A anfitriã Alemanha efetuou hoje uma ‘enorme’ exibição e eliminou a Grécia, de Giannis Antetokounmpo, nos quartos de final do Europeu de basquetebol, marcando encontro nas ‘meias’ com a Espanha.

Campeões da Europa em 1993, também numa edição que disputaram em casa, os germânicos mantiveram vivo o sonho, graças sobretudo a uma entrada letal na segunda parte, com um parcial de 20-1 que ‘inclinou’ um jogo que os hélenicos lideravam a meio por 61-57.

Em Berlim, a formação alemã esteve soberba nos ‘triplos’, ao converter 17, dos 31 tentados (55%), e também dominou as tabelas, ao conquistar mais 14 ressaltos (46 contra 32).

Em termos defensivos, o conjunto de Gordon Herbert foi também muito competente a defender Giannis, que, depois de marcar 17 pontos no primeiro período, só logrou mais 14 nos últimos três, para um total de 31, mais oito assistências e sete ressaltos.

O jogador dos Milwaukee Bucks, que tinha o sonho de dar à Grécia um terceiro título, depois os arrebatados em 1987 e 2005, nem acabou o encontro, uma vez que, a 4.56 minutos do final, foi excluído após ver a segunda falta antidesportiva.

Curiosamente, Dennis Schroder também saiu quase de imediato, após uma falta técnica, mas depois de já ter cumprido, na perfeição, o seu papel de líder dos locais: somou 26 pontos, oito assistências, três ressaltos e um roubo de bola.

O base dos Houston Rockets esteve muito bem acompanhado, nomeadamente por Daniel Theis, poste dos Indiana Pacers, que efetuou a sua melhor exibição na prova, coroada com um ‘duplo-duplo’ de 13 pontos e 16 ressaltos.

Franz Wagner, dos Orlando Magic, e Andreas Obst também estiveram em ‘grande’, ambos com 19 pontos e cinco em sete nos ‘triplos’, enquanto Johannes Thiemann (10 pontos) e Johannes Voigtmann (oito) foram igualmente importantes.

No conjunto helénico, e além de Giannis, destaque para os 18 pontos de Giannoulis Larentzakis, enquanto Tyler Dorsey somou 13, mas só acertou cinco de 12 lançamentos de campo.

O encontro começou intenso, com os germânicos ‘infernais’ nos ‘triplos’ (oito em 12 no primeiro período), para chegaram ao final dos primeiros 10 minutos já com 31 pontos, mas só com quatro de avanço, muito por culpa dos 17 de Giannis.

No segundo quarto, a Alemanha esteve quase sempre na frente, mas a Grécia acabou melhor e, com um parcial de 10-2, incluindo um ‘triplo’ sobre a ‘buzina’ de meio-campo de Kostas Sloukas (oito pontos), virou na frente (61-57).

Os helénicos pareciam por cima, mas os germânicos, com Schroder e Theis em ‘grande’, lograram um parcial de 20-1 e nunca mais deixaram os helénicos reduzir para menos de 10 pontos, sendo que tudo ‘acabou’ com a exclusão de Giannis. Estava então 96-82.

Na sexta-feira, a Alemanha mede forças com a Espanha, campeã em 2009, 2011 e 2015, que vai disputar a 11.ª meia-final, depois de hoje ter batido a Finlândia por 100-90.

Antes, na quarta-feira, nos dois jogos que completam os quartos de final, a França defronta a Itália e a campeã em título Eslovénia, de Luka Doncic, encontra a Polónia.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.