O Benfica venceu o FC Porto, por 56-48, no segundo jogo da final da Liga portuguesa de basquetebol, disputado no pavilhão do Estádio da Luz, em Lisboa, bastando-lhe um triunfo para conquistar o título nacional.

Um triunfo que pode fazer com que se sagre campeão nacional no Dragão Caixa, se vencer um dos próximos dois jogos, que estão agendados para os dias 09 e 11 de junho, às 17:45 e 15:00, respetivamente.

A última vez que o Benfica conquistou o título nacional foi em 2016/17, precisamente disputando a final com o FC Porto. Na altura, venceu por 3-0, mas com os dois primeiros jogos disputados na ‘Cidade Invicta’.

Max Landis, do FC Porto, com 17 pontos, foi o jogador que mais pontuou, seguido de Aaron Broussard, do Benfica, com 12, num jogo diametralmente oposto ao anterior, em que o ponto não só foi ‘caro’, como o encontro foi pouco emotivo.

Só ganhou alguma cor nos últimos dois minutos, quando o FC Porto ficou a seis pontos do Benfica (53-47), que liderava o marcador. Depois, o apoio e o ruído no pavilhão da Luz fizeram a diferença e empurraram a equipa para a vitória.

Após a derrota por 79-58, ao FC Porto competia mostrar que o resultado no primeiro jogo tinha sido uma escorregadela na luta pelo título nacional, contudo, foram os ‘encarnados’ que entraram melhor no encontro. Aos seis minutos, não só venciam por 10-2, como apresentavam melhor capacidade e organização defensiva.

O treinador Moncho López foi ao banco, rodou a equipa, colocou em campo Francisco Amarante, Max Landis, João Soares e Michael Morrison e com isso baralhou o Benfica, mas o melhor que conseguiu foi aproximar-se num tangencial 11-9, quando faltavam dois minutos para o final do primeiro quarto, tendo depois os comandados de Norberto Alves voltado a ‘disparar’, vencendo o parcial por 15-10.

No segundo parcial, as equipas entraram amorfas. Se, por um lado, o Benfica esteve três minutos sem pontuar, por outro, o FC Porto apenas o fez por uma vez, num lançamento triplo (15-13). Três pontos que acordaram as ‘águias’ e que as levaram a voltar a dominar o jogo, tendo chegado ao intervalo a vencer por sete pontos (28-21).

O ‘triplo’ de João ‘Betinho’ Gomes a abrir a segunda parte deu a ideia de que o jogo poderia ser diferente nos últimos 20 minutos. Mas não. O Benfica manteve-se controlador e sólido defensivamente.

Em termos de comparação, o resultado aos 25 minutos hoje era de 37-26, favorável ao Benfica. No primeiro jogo, ao intervalo (com cinco minutos a menos), era de 40-26.

A equipa da Luz acabou por fazer o que lhe competia e venceu o segundo jogo por 56-48.

Jogo no Pavilhão Fidelidade, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Benfica – FC Porto, 56-48.

Ao intervalo: 28-21.

Sob a arbitragem de Paulo Marques, Nuno Monteiro e Vicente Jardim, as equipas alinharam e marcaram:

- Benfica (56): Frank Gaines (10), Aaron Broussard (12), João Gomes (6), Wendell Lewis (11) e Ivan Almeida (11). Jogaram ainda: José Silva, José Barbosa (2), Makram Rombhane (3) e Dennis Clifford (1).

Treinador: Norberto Alves.

- FC Porto (48): Rashard Odomes (3), Vladyslav Voytso, Miguel Queiroz (4), Jonathan Arledge (5) e Charlon Kloof (7). Jogaram ainda: João Torrié, Francisco Amarante (7), Max Landis (17), João Soares e Michael Morrison (5).

Treinador: Moncho López.

Marcha do marcador: 15-10 (10 minutos), 28-21 (intervalo), 44-32 (30 minutos) e 56-48 (resultado final).

Assistência: Cerca de 2.000 espetadores.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.