A Liga norte-americana de basquetebol pode parar se existir um crescimento “importante” dos casos de covid-19 na Florida, onde a competição vai ser retomada em 30 de julho, admitiu o comissário da NBA, Adam Silver.

“Se tivermos de enfrentar uma propagação importante do coronavírus, isso pode obrigar-nos a parar”, declarou Silver numa conferência de imprensa telefónica.

As declarações do ‘patrão’ da NBA aconteceram horas depois de ter sido anunciado, na sexta-feira, que a retoma da competição vai acontecer em 30 de julho, no ESPN Wide World of Sports Complex (mais conhecido como Disney World), em Orlando, na Florida.

Embora se diga “sereno” perante a hipótese de colocar um novo ‘travão’ à edição 2019/20 da NBA, suspensa desde 11 de março devido à covid-19, Silver reconheceu que “o limite que conduzirá a essa decisão não está determinado com precisão” e que o número crescente de casos na Florida está a provocar inquietação entre os jogadores.

Desde sábado que aquele estado norte-americano já registou mais de 24.000 novos casos de covid-19, mais de um quinto dos 111.724 confirmados desde 01 de março. Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia do novo coronavírus, com 124.978 mortos em mais de 2,46 milhões de casos de infeção.

A retoma da NBA em 30 de julho foi oficialmente confirmada na sexta-feira, acontecendo mais de quatro meses depois de a competição ter sido suspensa na sequência do teste positivo ao novo coronavírus do francês Rudy Gobert, dos Utah Jazz.

As 22 equipas presentes vão disputar, cada uma, oito encontros na fase regular, com a possibilidade, depois, de o oitavo e nono de cada conferência efetuarem mais jogos para determinar o derradeiro apurado de cada.

Depois, arrancam os ‘play-offs’, no modelo tradicional, para os oito melhores de cada conferência, em séries à melhor de sete jogos, sendo que a época acabará o mais tardar em 13 de outubro.

Em Orlando, estarão, pela Conferência Este, Milwaukee Bucks, Toronto Raptors, Boston Celtics, Miami Heat, Indiana Pacers, Phileadelphia 76’ers, Brooklyn Nets, Orlando Magic e Washington Wizards.

Pelo Oeste, os apurados são Los Angeles Lakers, Los Angeles Clippers, Denver Nuggets, Utah Jazz, Oklahoma City Thunder, Houston Rockets, Dallas Mavericks, Memphis Grizzlies, Portland Trail Blazers, New Orleans Pelicans, Sacramento Kings, San Antonio Spurs e Phoenix Suns.

Também na sexta-feira foi anunciado que 16 basquetebolistas, de um total de 302 que a NBA testou na terça-feira, têm covid-19. A identidade dos atletas e das suas equipas não foi revelada.

As equipas dos infetados ficam automaticamente de quarentena e assim permanecerão até indicação em contrário das autoridades médicas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.