MVP da temporada regular da NBA pelo segundo ano seguido, Giannis Antetokounmpo, concedeu uma longa entrevista a um canal de televisão do seu país, a Grécia, na qual mostrou que, apesar de ter atingido o estrelato no basquetebol norte-americano, continua a ser o mesmo indivíduo modesto que era há sete anos, quando deixou o seu país, mantendo-se fiel às suas raízes. Sem tiques de vedeta, reconhece que lhe falta cumprir um objetivo: a conquista do título na NBA.

Ao canal grego 'Cosmote TV', o basquetebolista dos Milwalkee Bucks, de 25 anos, disse que apesar de tudo o que vem alcançando na NBA se sente o mesmo miúdo que em 2012/13 trocou o segundo escalão do basquetebol grego pela melhor liga profissional de basquetebol do mundo.

Desde então, na NBA venceu o prémio de MVP da época regular nas duas últimas temporadas, embora o título de campeão lhe continue a escapar. Um título que, esta época, acabou por sorrir ao irmão Kostas, bem menos mediático, ao serviço dos Lakers.

"Perguntem ao Kostas como fiquei feliz por ele se ter tornado campeão...Quando ele me ligou, às 6 da manhã, eu já estava de champanhe na mão a celebrar. Ainda há poucos anos dormíamos no mesmo quarto. Imaginem o que a minha mãe não terá sentido nesse momento!", recorda o 'Greek Freak'.

Giannis continua, depois, na mesma entrevista, a dar provas da sua modéstia. "Nunca me irei importar se sou o n.° 1, 2 ou 3 da equipa. LeBron James será sempre um adversário e eu quero vencê-lo. Neste momento ele é o melhor jogador do Mundo. MVP é outra história. Se tivesse que votar num MVP, esta época votaria primeiro nele e depois no Luka Doncic. O LeBron James é um exemplo e um ídolo para mim. Já está há 17 anos na Liga", sublinha.

Melhor jogador da época regular nas duas últimas épocas, o basquetebolista dos Bucks diz que não se importará se não voltar a conquistar esse galardão, lembrando o quanto a sua vida mudou desde que chegou aos EUA. "Nunca ficarei chateado se perder um MVP. Há 7 anos estava a jogar na segunda divisão no Filathlitikos. Como é que posso ficar chateado se não vencer um MVP?", comentou, garantindo que o que mais importa é sentir-se a mesma pessoa que sempre foi.

"Há uns dias perdi uma aposta num jogo aqui com amigos e tive de pagar uma coca-cola e um souvlaki [um prato típico da Grécia]. Quero continuar a ser o miúdo de Sepolia [terra onde nasceu] e não o MVP. Sinto-me 10 vezes melhor quando ajudo a comunidade", assegurou.

Antetokounmo garante também que se quer, simplesmente, continuar a dedicar ao basquetebol para conquistar troféus pelo seu país e pela sua equipa. "Vou lutar até aos 40 anos para vencer medalhas pela seleção grega e campeonatos na NBA. Para já não tenho pressa. Não quero tomar decisões pelas minhas equipas. A minha função é jogar basquetebol. Nos próximos tempos quero, simplesmente, trabalhar para melhorar o meu lançamento exterior, os lances livres e jogar mais no perímetro. Acredito em mim e sei que os resultados irão aparecer", terminou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.