O base Malcolm Brogdon (Indiana Pacers) e o pivô Jabari Parker (Sacramento Kings) anunciaram na quarta-feira (24) que testaram positivo para a COVID-19 mas ambos planeiam estar prontos para jogar no final da temporada da NBA, no fim de julho.

"Recentemente, testei positivo para COVID-19 e estou atualmente em quarentena. Estou bem, sinto-me bem e estou progredindo bem. Planeio juntar-me aos meus companheiros de equipa em Orlando para a retomada da temporada da NBA e dos playoffs", disse o jogador em um comunicado.

Na sua quarta temporada na liga, Brogdon obteve uma média de 16,3 pontos, 4,7 ressaltos e 7,1 assistências por jogo esta temporada com o Pacers, equipa onde chegou vindo do Milwaukee Bucks nesta época.

Brogdon, de 27 anos, também é um dos sete vice-presidentes da NBA Players Association. Os Pacers estão apurados para os playoffs, ocupando o quinto lugar na Conferência Leste, com 39 vitórias e 26 derrotas.

Por seu lado, Jabari Parker disse que soube do resultado positivo do seu teste "há alguns dias" e começou o auto-isolamento na sua residência, na cidade de Chicago.

"Estou progredindo na minha recuperação e sinto-me bem. Estou ansioso para me juntar aos meus companheiros de equipa em Orlando quando voltarmos ao trabalho", disse Parker em comunicado.

Aos 25 anos, o pivô está a tentar retomar uma carreira da NBA que começou promissora, sendo eleito o número 2 no draft de 2014 pelo Milwaukee Bucks, mas foi interrompido por várias lesões graves.

Nesta temporada, em que se juntou ao Kings em fevereiro, vindo do Atlanta Hakws, Parker tem uma média de 14,7 pontos, 5,9 ressaltos e 1,8 assistências por jogo. O Sacramento ocupa a 11.ª posição no Oeste.

Na terça-feira, as 22 equipas da NBA que competirão no final da temporada, programadas para começar em 30 de julho no complexo desportivo da Disney World (Orlando), começaram a testar os seus jogadores para coronavírus e esperavam que encontrassem casos positivos.

Na mesma terça-feira, a ESPN informou que o pivô sérvio Nikola Jokic, estrela do Denver Nuggets, testou positivo para COVID-19 na semana passada na Sérvia, causando um atraso no seu regresso aos Estados Unidos da América.

Enquanto isso, o jornal 'The Arizona Republic' informou na terça que dois jogadores do Phoenix Suns, que não identificou, também tiveram resultados positivos, o que levou a equipa a fechar temporariamente as instalações onde os seus funcionários poderiam treinar voluntariamente.

Nas semanas seguintes à suspensão da temporada da NBA, decretada em 12 de março após o contágio do francês Rudy Gobert, as equipas relataram dez casos entre os seus jogadores, incluindo estrelas como Kevin Durant e Donovan Mitchell.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.