O piloto do helicóptero cuja queda tirou a vida a Kobe Bryant e mais sete passageiros, a 26 de janeiro deste ano, terá ficado desorientado com o nevoeiro denso que se verificou pouco antes do impacto, segundo um relatório do Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB).

Ara Zobayan enviou mensagem via rádio aos controladores de tráfego aéreo dizendo que estava a subir para os 4.000 pés para ficar acima das nuvens quando, de facto, o helicóptero estava a mergulhar em direção a uma colina, contra a qual se viria a despenhar.

"Os ângulos aparentes que foram calculados até agora mostram que o piloto podia ter percebido mal os ângulos. Durante a descida final o piloto, respondendo, indicou que estavam a subir até aos 4 mil pés", pode ler-se no relatório.

O relatório de 1.700 páginas não revela, ainda assim, uma conclusão para a causa do acidente em Calabasas, Califórnia. O NTSB indicou que seria divulgado mais tarde um relatório final.

Kobe Bryant, a sua filha de 13 anos, Gianna, o piloto Ara Zobayan e seis amigos do basquetebolista morreram no acidente.

Um outro relatório sobre a autópsia a Zobayan indicou que o helicóptero viajava a quase 300 quilómetros por hora quando atingiu o solo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.