Num embate em que Mário Gomes deu minutos aos 12 jogadores escolhidos para o jogo, de um mínimo de 12.27 a um máximo de 21.46, com todos a marcarem, Portugal ganhou, sobretudo, graças a um terceiro período de bom nível, que venceu por 24-16.

Sérgio Silva e Ricardo Monteiro, ambos com 10 pontos, e Diogo Brito e Francisco Amarante, os dois com nove, lideraram a formação das ‘quinas’ em pontos, enquanto Gonçalo Delgado destacou-se com nove ressaltos e José Barbosa com sete assistências.

Na formação eslovaca, destaque para os 16 pontos de Mario Ihring, os 14 de Vladimir Brodziansky e os 12 de Michael Fusek.

A formação eslovaca entrou melhor, a dominar completamente a luta das tabelas, e adiantou-se para 3-10 e 8-14, mas, com Gonçalo Delgado a entrar bem a substituir Sasa Borovnjak (duas faltas muito cedo), Portugal começou a recuperar aos poucos.

O ‘cinco’ luso chegou ao final do primeiro período a perder por apenas um ponto (18-19) e conseguiu a primeira liderança já no segundo (29-27), com dois ‘triplos’ consecutivos, o primeiro de Francisco Amarante e o segundo de Miguel Queiroz.

Portugal, melhor defensivamente, manteve o avanço até ao intervalo (37-35), mas os eslovacos reentraram melhor na segunda metade e voltaram ao comando (40-44).

Na resposta, a formação de Mário Gomes viveu a sua melhor fase no encontro, conseguindo um expressivo parcial de 21-7, que lhe permitiu finalizar o terceiro parcial com 10 pontos à maior (61-51), então a maior vantagem no encontro.

A seleção lusa ficou claramente por cima e chegou a um máximo de 13 pontos de avanço (71-58), parecendo ter o jogo resolvido, com 2.48 minutos para jogar.

Os eslovacos ainda conseguiram, porém, reagir na parte final e colocar-se duas vezes a três pontos (71-68, a 18 de segundos do fim, e 73-70, a 14), mas, na resposta José Barbosa e Sérgio Silva não ‘tremeram’ da linha de lance livre.

No I Torneio Internacional de Matosinhos, o ‘cinco’ de Mário Gomes defronta ainda Angola, duas vezes, na sexta-feira e no sábado, seguindo-se uma deslocação a solo helvético, onde jogará em 28 e 29 de julho, e, depois, o regresso à ‘bolha’, para os últimos testes de preparação, já em agosto.

Portugal está a preparar a participação no Grupo C da segunda ronda de pré-qualificação para o Mundial de 2023, no qual vai defrontar a Suécia e o Luxemburgo, em Matosinhos, de 12 a 18 de agosto – jogos com os escandinavos em 12 e 16 e com os luxemburgueses em 13 e 17.

Para alcançar um lugar na fase de qualificação europeia, juntando-se às 24 equipas já apuradas, Portugal precisa de ficar num dos dois primeiros lugares do agrupamento.

O Mundial de basquetebol de 2023 realiza-se na Indonésia, Japão e Filipinas, de 01 a 17 de setembro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.