No embate de atribuição do 13.º e 14.º lugares da Divisão A, a formação das ‘quinas’ estava obrigada a ganhar para conseguir a manutenção, mas falhou, num embate em que pagou caro o parcial de 0-12 sofrido a fechar a primeira parte (22-36).

Portugal, que só liderou o encontro no primeiro período (3-2, 10-9 e 12-11), ainda conseguiu ‘transformar’ uma desvantagem de 21 pontos (26-47 e 28-49) em quatro (51-55 e 55-59), mas não se aproximou mais e acabou derrotado por 10.

André Cruz, com 16 pontos e sete ressaltos, Ruben Prey, com 11 pontos e cinco ressaltos, e Hugo Silva, com oito pontos e cinco ressaltos, foram os melhores da formação lusa, muito desinspirada nos ‘triplos’, com 20% (quatro em 20).

Na equipa polaca, destaque para os 19 pontos e oito ressaltos de Kacper Klaczek e os nove pontos, sete ressaltos e sete assistências de Aleksander Wisniewski.

Portugal terminou, assim, no 14.º lugar e, juntamente com República Checa e Ucrânia, desce à Divisão B, que tinha conquistado em 2019, em Matosinhos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.