David Blanco venceu a sua quinta Volta a Portugal, abandonou a bicicleta, experimentou vários papéis e hoje descobriu que o seu futuro passa pela aventura radical de ter um centro de escalada.

Aos 40 anos, a vida daquele que era conhecido como o galego mais português do pelotão nacional conheceu uma reviravolta inesperada. Ele, que já foi corretor da Bolsa da Madrid, ciclista, cronista de um jornal desportivo (em 2013, despiu a pele de recordista de vitórias na Volta a Portugal e escreveu crónicas apaixonadas e apaixonantes), motorista de convidados (em 2014), tornou-se ‘escalador’.

A agência Lusa interrompeu-lhe as pinturas, as difíceis andanças de empreiteiro, para saber mais sobre o IndoorWall Santiago de Compostela, ou como ele lhe chama, o ‘Rocódromo’.

“São coisas da vida”, disparou sobre a sua nova aventura. “Comecei agora a escalar. O meu cunhado faz e comecei a ir com ele quando regressei a Espanha. Gostei e começámos a falar que não havia nenhum centro grande para fazer escalada ‘indoor’ praticamente em toda a zona da Galiza. Falámos com pessoas de Barcelona que têm muita experiência e decidimos seguir em frente. Fizemos tudo nós. Agora vêm os que montam a instalação de escalada, chegam no dia 30”, contou por telefone à Lusa.

Blanco, o cunhado e o sogro construíram sozinhos o IndoorWall. “Estamos há três meses a trabalhar como loucos. Temos escalada com corda e sem corda, mas também temos um café, uma loja de roupa de montanha, festas de crianças, cursos de escalada, acampamentos de verão”, destacou, sem disfarçar o orgulho que sente pelo seu novo projeto.

Quem o conhece, sabe que o espanhol, que viveu os seus anos de glória em equipas portuguesas e dominou o ciclismo nacional entre 2006 e 2012, fervilha em ideias, é um insatisfeito sempre em busca de novos desafios e um comunicador por natureza.

“Gabava-me de estar reformado e agora estou a trabalhar mais do que nunca. Sem fazer nada também estava aborrecido. Estava há quase três anos e tal sem fazer nada e, na realidade, preciso de algum motivo para me levantar pela manhã. Isto é bonito, porque continuo a fazer desporto, continuo a conhecer gente.

No final, aquilo vai ser como um centro social, onde as pessoas vão beber uma cerveja. É uma maneira de me divertir. Sei que não vou ficar milionário, mas também não aspiro a isso”, confessou.

Embrenhado nas obras do IndoorWall, que abre a 04 de setembro, Blanco vai falhar, pela primeira vez, a Volta a Portugal. A voz não esconde a pena que sente por não poder estar na ‘sua’ prova.

“Tenho muito trabalho”, lamentou, não excluindo, no entanto, uma eventual visita para acompanhar uma etapa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.