O antigo ciclista e diretor desportivo António Marta, homem que ‘lançou’ a carreira de Joaquim Agostinho, morreu hoje aos 82 anos, anunciou a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC).

Antigo ciclista do Lousa e do Sporting, Marta ficou mais conhecido como a pessoa que incentivou Joaquim Agostinho a participar na primeira corrida e, depois, de conseguir que os ‘leões’ apostassem no jovem.

“A Federação Portuguesa de Ciclismo lamenta profundamente o falecimento de António Marta, enviando as mais sentidas condolências a todos os familiares e amigos”, pode ler-se num comunicado da FPC.

Nascido em 1943, Agostinho tornou-se um dos grandes ciclistas da história do desporto em Portugal, com vitórias em etapas e ‘top 10’ em grandes Voltas, da Volta a Espanha ao Tour, três triunfos na Volta a Portugal e muitos outros resultados de destaque.

Morreu em 1984, numa queda durante a Volta ao Algarve, mas o estatuto de melhor ciclista português de todos os tempos – tem dois pódios na Volta a França, um segundo lugar na Volta a Espanha – estava mais do que cimentado.

Ao todo, foram 24 vitórias em etapas da Volta a Portugal, quatro no Tour e duas na Vuelta, além de títulos de campeão nacional e outros triunfos.

António Marta tinha acompanhado treinos de Joaquim Agostinho e sabia do que ele seria capaz, pelo que insistiu, com o próprio e com os ‘verdes e brancos’, para que não desistisse – e resultou.

É pai de outros dois antigos ciclistas profissionais, Carlos Marta, vencedor de etapas na Volta, e Nuno Marta, atleta olímpico em Atlanta1996.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.