O calendário de ciclismo de estrada masculino e feminino para o ano de 2021 foi ajustado para acomodar os Jogos Olímpicos Tóquio2020 sem coincidir com a Volta a França, anunciou hoje a União Ciclista Internacional (UCI).

Os Jogos, que vão decorrer de 23 de julho a 08 de agosto de 2021, tendo sido adiados devido à pandemia de covid-19, entrariam em colisão com as datas do Tour, marcado para de 02 a 25 de julho, sendo agora recalendarizado para decorrer de 26 de junho a 18 de julho.

Outra das alterações prende-se com o arranque da Volta a Espanha, antecipado em uma semana, para de 14 de agosto a 05 de setembro, para acomodar a data dos Europeus de estrada, em 11 e 12 de setembro, e os Mundiais.

Para 2021, não foram pedidos registos para duas corridas habituais, a Volta à Califórnia, nos Estados Unidos, e a Clássica de Surrey RideLondon, algo que a UCI, em comunicado, "lamenta", passando a trabalhar "com os organizadores para garantir o regresso à principal divisão do ciclismo masculino de eventos que decorram nestas duas regiões importantes para o ciclismo de alto nível".

Assim, o escalão WorldTour terá 35 eventos no próximo ano, arrancando como habitualmente na Austrália, em janeiro, terminando na China em outubro, passando por um total de 12 países em quatro continentes.

O calendário revisto, que inclui apenas as provas do principal escalão, o WorldTour, foi elaborado após uma reunião do Conselho de Ciclismo Profissional, que inclui representantes da Associação de Ciclistas Profissionais, da Associação de Grupos Ciclistas, a Associação Internacional de Organizadores de Provas e a UCI.

No calendário feminino, que terá 25 eventos em 10 países, o destaque vai para uma versão do Paris-Roubaix, uma das míticas provas de ciclismo, assim como a Volta ao País Basco feminina e a Volta a Burgos.

As provas dos restantes escalões, em que se incluem as corridas em território português como a Volta ao Algarve, do circuito ProSeries, serão anunciadas em setembro.

A UCI aproveitou ainda para anunciar o cancelamento de quatro provas marcadas para 2020, devido à pandemia de covid-19, nomeadamente o Grande Prémio do Québec e o Grande Prémio de Montreal, no Canadá, bem como a Clássica de Hamburgo, na Alemanha, e no setor feminino do Boels Tour, nos Países Baixos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.