O ciclista britânico Chris Froome (Sky), de 28 anos, conquistou hoje em Risoul a edição 2013 do Critérium du Dauphiné, confirmando-se como o grande favorito à vitória na 100.ª edição da Volta a França.

Seguindo as pisadas do compatriota e companheiro de equipa Bradley Wiggins, que também venceu o Dauphiné antes do Tour, em 2012, Chris Froome impôs-se com 58 segundos de vantagem sobre o australiano Richie Porte, também da Sky, que foi segundo.

O espanhol Daniel Moreno (Katusha) fechou o pódio, a 2.12 minutos de Froome, num “top 10” em que entraram mais quatro espanhóis, entre eles Alejandro Valverde (sétimo), Samuel Sanchez (nono) e Alberto Contador (10.º).

A oitava etapa foi ganha pelo italiano Alessandro de Marchi (Cannondale), que cumpriu os 155,5 quilómetros entre Sisteron e Risoul em 4:23.09 horas, à média de 34,79 km/h, batendo Froome, segundo, e o norte-americano Andrew Talansky, terceiro, por 24 segundos, e Porte, quarto, por 31.

Froome, que foi segundo no “Tour” de 2012, impôs-se no Dauphiné ao ser o mais forte na primeira chegada em alto, na quinta etapa, em Valmorel, limitando-se, depois, a controlar, como aconteceu hoje, rumo a Risoul.

A etapa, marcada por muitos abandonos, entre eles do francês Pierre Rolland e do norueguês Thor Hushovd, ficou marcada por uma escapada de cinco ciclistas, que chegaram à subida final com 3.15 minutos de avanço sobre o pelotão.

De Marchi destacou-se do quinteto e conseguiu chegar à meta isolado, enquanto Froome controlou a concorrência e ainda acabou por ganhar tempo, ao cortar a meta no segundo posto, junto ao norte-americano Andrew Talansky. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.