A edição de 2020 da Volta a Espanha em bicicleta não vai partir de Utrecht, devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje a organização, admitindo que os Países Baixos possam receber o início da prova em 2022.

“A Vuelta 2020 não vai partir dos Países Baixos. Dada a situação excecional ocasionada pela crise de covid-19, o comité organizador local viu-se obrigado a anular a partida oficial da corrida desde as regiões holandesas de Utrecht e Brabante do Norte”, lê-se no comunicado.

A organização justifica que “o comité organizador local e a Unipublic [que organiza a Vuelta] foram obrigados a tomar esta decisão devido à reorganização do calendário de 2020 anunciado pela União Ciclista Internacional (UCI) em 15 de abril e às medidas tomadas recentemente pelo governo holandês para interditar eventos desportivos até 01 de setembro”.

A 75.ª edição da Vuelta estava inicialmente marcada para iniciar em 14 de agosto, em Utrecht – cumprindo três etapas em solo holandês –, e terminar em 06 de setemebro, em Madrid, mas a corrida foi adiada para depois dos Mundiais de estrada, a disputar entre 20 a 27 de setembro, na Suíça, com o reagendamento do Tour, entre 29 de agosto e 20 de setembro.

“A mudança do calendário supunha uma mudança do programa inicialmente previsto. A partir daí, avaliámos a situação com os nossos parceiros holandeses (…) e chegámos à mesma conclusão: Era impossível manter a essência do projeto com estas novas condições”, afirmou o diretor-geral da Vuelta, Javier Guillén, reconhecendo tratar-se de “uma decisão complicada, que nunca queria tomar”.

A organização da corrida acrescenta estar “já a trabalhar na possibilidade de o Países Baixos receberem a partida da corrida em 2022” - o arranque da edição de 2021 já está marcado para Burgos, no norte de Espanha.

No mesmo comunicado, o diretor-geral da Vuelta, Javier Guillén, assegura que retomar o projeto de promover uma partida nos Países Baixos é “uma prioridade”.

“Encontrámos muita esperança e muito envolvimento. É um prazer trabalhar assim. Por isso, o mínimo que podemos fazer é, desde já, explorar as possibilidades de organizar uma partida nos Países Baixos no futuro próximo”, frisou Guillen.

Além do contrarrelógio por equipas e duas etapas em linha nos Países Baixos, o percurso original da Vuelta prevê passagens pelo mítico Tourmalet, em território francês, escalado na nona, e por Portugal, com a meta da 18.ª em Porto/Matosinhos e partida da 19.ª de Viseu.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 215 mil mortos e infetou mais de três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 840 mil doentes foram considerados curados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.