O português Domingos Gonçalves foi suspenso por quatro anos por “uso de métodos e/ou substâncias proibidas”, segundo a lista atualizada de suspensões da União Ciclista Internacional (UCI), hoje publicada.

O campeão nacional de fundo de 2018 e de contrarrelógio em 2017 e 2018 fica impedido de participar em qualquer prova até 11 de dezembro de 2023.

Em 12 de dezembro de 2019, a UCI anunciou que Domingos Gonçalves tinha sido notificado de “uma violação do regulamento antidopagem por uso de uma substância proibida, com base nas anomalias detetadas no seu passaporte biológico entre 2016 e 2018”.

Contudo, segundo a lista de suspensões hoje atualizada pela UCI, os resultados desportivos do corredor de 31 anos são anulados entre 11 de julho de 2018 e a data da suspensão provisória, com Gonçalves a ‘perder’, entre outros, o nono lugar da Volta a Portugal de 2018, e a etapa que ganhou, e a prata nos nacionais de contrarrelógio do ano seguinte.

O barcelense não compete desde a Volta a Espanha de 2019, quando desistiu na 14.ª etapa.

Domingos Gonçalves iniciou o seu percurso profissional na Onda, em 2012, mantendo-se na equipa ‘axadrezada’ na temporada seguinte, antes de dar o salto para a francesa La Pomme Marseille.

Em 2015, regressou ao pelotão nacional, para alinhar na Efapel, antes de cruzar fronteiras para a Caja Rural, equipa à que haveria de voltar em 2019, já depois de outras duas temporadas na Rádio Popular-Boavista.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.