O antigo ciclista austríaco Georg Preidler foi hoje condenado a uma pena, suspensa, de um ano de prisão, por fraude desportiva agravada no âmbito do caso de doping Aderlass.

Já suspenso por quatro anos, sanção iniciada em 2019, Preidler, de 30 anos, junta agora uma pena suspensa de prisão, e uma multa de 2.880 euros, por decisão do tribunal de Innsbruck.

O tribunal deu como provado o uso de hormonas de crescimento e fraude a parceiros e outros envolvidos, causando danos estimados de cerca de 286 mil euros.

O austríaco tinha admitido que se dopou em 2018, mas não em 2017, e pode agora recorrer da decisão, considerada agravada devido à extensão dos danos e ao prolongamento no tempo em que os crimes foram cometidos.

Preidler e o compatriota Stefan Denifl foram os primeiros desportistas suspensos no âmbito do caso Aderlass, que envolve mais de 20 desportistas de várias modalidades e países europeus, tendo também levado à prisão do treinador de biatlo Walter Mayer, também austríaco, a 15 meses de pena suspensa por distribuição de substâncias proibidas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.