O ciclista australiano Simon Gerrans (Orica-GreenEdge) venceu hoje o Grande Prémio do Québec, tal como tinha feito em 2012, numa das últimas provas em que o português Rui Costa participa como campeão do Mundo.

Gerrans sobreviveu aos múltiplos ataques no grupo da frente para, a 50 metros da meta, alcançar o holandês Tom Dumoulin, que se tinha distanciado, e impor-se ao sprint ao homem da Giant-Shimano, relegando o lituano Ramunas Navardauskas (Garmin-Sharp) para o terceiro lugar e Rui Costa para o 33.º lugar.

A vitória do australiano não chegou sem uma dose q.b. de sofrimento, já que o vencedor da Liège-Bastogne-Liège foi vítima de um problema mecânico a 20 quilómetros da meta, na penúltima subida ao alto de la Montagne, principal dificuldade da prova, que o pelotão ultrapassou por 11 vezes.

O controlo da prova foi assumido pela Lampre-Merida em prol de Rui Costa, o quinto classificado no ano passado, que queria somar no Québec a sua segunda vitória da temporada, depois da conquista da Volta à Suíça.

Mas o trabalho da equipa italiana não foi suficiente para que o campeão do mundo fosse o melhor nos 199,1 quilómetros do circuito canadiano, com o português a ser 33.º, a cinco segundos dos 04:42.54 horas registados pelos primeiros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.