Gustavo Veloso decidiu sair da sua “casa” por querer tentar ganhar uma terceira Volta a Portugal e não ser capaz de lutar contra os seus próprios companheiros de equipa na W52-FC Porto, justificou à Lusa o ciclista galego.

“Decidi sair da W52-FC Porto devido aos meus interesses desportivos. Achei que era melhor mudar de equipa, porque quero tentar ganhar outra Volta a Portugal e não sou capaz de lutar contra a minha própria equipa. Prefiro sair e correr noutra”, explicou o veterano, de 40 anos, momentos depois de ser anunciada a sua ‘transferência’ para a Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel.

Após oito anos naquela estrutura, primeiro denominada OFM-Quinta da Lixa (2013-2014), depois W52-Quinta da Lixa (2015) e, nas últimas cinco épocas, W52-FC Porto, Veloso deparou-se com uma encruzilhada e “uma decisão difícil de tomar”.

“É a minha casa e tive sempre isso em mente, mas não quero ficar com a sensação de não ter tentado. Os meus interesses iam por esse lado e, como vai ser o último ano que vou correr, vou tentar”, sustentou.

Na sua opção pela formação mais antiga do pelotão pesaram vários fatores, nomeadamente o facto de a Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel ser “uma equipa boa, com experiência na discussão da Volta”, e, como não podia deixar de ser, a presença do seu melhor amigo no pelotão nacional entre os ciclistas do conjunto liderado por Vidal Fitas.

“Tenho de reconhecer que na decisão ajudou o [Alejandro] Marque estar ali. Dou-me muito bem com ele e sei que não vou ter problema nenhum em partilhar a liderança da equipa com ele e vamos sempre apoiar-nos um ao outro”, referiu Veloso, nas declarações à agência Lusa, assumindo ainda que, “a nível económico”, a proposta dos algarvios foi a melhor.

Há muito que o ‘divórcio’ entre o experiente galego e a W52-FC Porto parecia iminente, uma vez que o diretor desportivo Nuno Ribeiro deixou de apostar no bicampeão da Volta a Portugal como líder incontestado da equipa desde que Rui Vinhas ganhou a prova em 2016.

Ciclista mais consistente na última década na Volta a Portugal, Veloso, de 40 anos, foi segundo classificado este ano, atrás do seu companheiro Amaro Antunes, assim como em 2013 (atrás de Marque) e em 2016. Foi ainda terceiro na geral final do ano passado, conquistada pelo seu colega João Rodrigues, somando um total de 12 vitórias em etapas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.