Depois de ter sido detido no passado sábado, Jan Ullrich deu uma entrevista ao jornal alemão 'Bild', em que explicou tudo o que aconteceu e as razões que o levaram a invadir a casa do realizador de cinema Til Schweiger.

"Chamei, ninguém me ouviu me então entrei na propriedade", contou o antigo ciclista, acrescentando que se envolveu numa troca de palavras com uma pessoa que estava no jardim. "Também com Til, talvez com um toque no ombro. De repente essa pessoa foi para cima de mim com uma patada de kung-fu. Conseguir evitar, mas caí e depois veio a polícia", explicou.

Quanto às razões para ter invadido a propriedade de Til, Ullrich afirmou que "a separação de Sara e a distância dos meus filhos levaram-me a fazer e tomar coisas das quais me arrependo muito. Mas, pelo amor dos meus filhos agora estou a fazer terapia", disse.

O antigo ciclista alemão tinha sido detido no dia 4 de agosto, em Palma de Maiorca, depois de ter entrada numa festa em casa de Til Schweiger sem ser convidado. Acusado de invasão de propriedade e ameaças, Ulrrich acabou por sair em liberdade, mas com restrições impostas pelo juiz.

Ullrich foi o único alemão a vencer a Volta a França, em 1997, mas terminou carreira em fevereiro de 2007, depois de ter sido envolvido em vários casos de doping.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.