O ciclista português João Almeida (Deceuninck-Quick Step) manteve hoje a camisola rosa, símbolo da liderança na volta a Itália, na oitava etapa ganha, em solitário, pelo britânico Alex Dowsett (Israel Star-up Nation).

Os 200 quilómetros que ligaram Giovinazzo a Vieste, com duas contagens de montanha, foram cumpridos em 4:50.09 horas, tendo Dowsett batido por 1.15 minutos um trio comandado pelo italiano Salvatore Puccio (INEOS).

Antes do início da tirada, o ciclista britânico Simon Yates acusou positivo à covid-19 e retirou-se do Giro, tornando-se no primeiro caso de um corredor em grandes voltas.

João Almeida chegou em 17.º, integrando o pelotão liderado pelo australiano Michael Mattheus (Sunweb), sétimo, a 13.56 minutos, e continua na frente do Giro, proeza que vai cimentando desde a terceria tirada.

O português manteve os 43 segundos de avanço para o espanhol Pello Bilbao (Bahrain) e 48 para o holandês Wilco Kelderman (Sunweb), segindo e terceiro classificados, respetivamente.

Ruben Guerreiro (EF Pro Cycling) foi 64.º, também dentro do pelotão, e subiu uma posição, para 39.º, a 18.32 minutos de João Almeida.

Antes do início da tirada, o ciclista britânico Simon Yates acusou positivo à covid-19 e retirou-se do Giro, tornando-se no primeiro caso de um corredor em grandes voltas.

Todos os que tiveram contacto próximo com o britânico foram testados, dando negativo.

No domingo, véspera do primeiro dia de descanso, disputa-se a nona etapa, com 208 quilómetros a ligar San Salvo a Roccaraso, com fim em montanha de primeira categoria de 9,6 quilómetros e com subidas até 12% de declive.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.