O ciclista dinamarquês Mads Pedersen (Trek–Segafredo) venceu hoje ao ‘sprint’ a segunda etapa da Volta à Polónia, assumindo a liderança da competição, ensombrada pelo incidente que motivou a queda violenta do holandês Fabio Jacobson, na quarta-feira.

Pedersen cumpriu os 151,5 quilómetros entre Opole e Zabrze em 3:26.02 horas, batendo sobre a meta o alemão Pascal Ackermann (Borra-hansgrohe) e Davide Ballerini (Deceunink–Quick Step).

Na classificação geral, o ciclista, de 24 anos, tem quatro segundos de vantagem para Ackermann e o polaco Kamil Malecki (CCC).

Rui Costa (UAE-Emirates) foi 17.º e o colega de equipa Rui Oliveira 34.º, ambos com o mesmo tempo do vencedor. Costa subiu 20 lugares, para 17.º da geral, enquanto Oliveira ‘galgou’ 17 posições, para 23.º, ambos com o mesmo tempo do sétimo classificado.

Ivo Oliveira, que completa o trio luso em prova, foi 142.º colocado, a 55 segundos do vencedor, e caiu 71 lugares, para 102.º, entre 149 ciclistas, a 1.03 minutos.

Sexta-feira, os ciclistas cumprem 203,1 quilómetros, entre Wadowice e Bielsko-Biala, na terceira das cinco tiradas da prova.

No arranque da competição, na quarta-feira, o ‘sprint’ final, em Katowice, ficou marcado pela queda de Jakobson (Deceuninck-Quick Step), que embateu com violência nas barreiras de proteção, depois de ser empurrado por Dylan Groenewegen (Jumbo-Visma).

Jacobson foi operado durante cinco horas a lesões na cabeça e na face e está em coma induzido, enquanto Groenewegen, que foi o primeiro a cruzar a meta, foi desclassificado e poderá ser sancionado pela federação internacional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.