Os Mundiais de ciclismo de estrada, agendados entre 20 e 27 de setembro em Aigle-Martigny, na Suíça, não vão realizar-se "a qualquer preço", disse hoje o Comité Organizador.

Segundo Grégory Devaud, um dos presidentes do Comité Organizador, os Mundiais são "uma festa do ciclismo", mas requerem uma análise "humilde sobre a situação atual, por respeito a quem luta contra o novo coronavírus diariamente".

"Temos de ser coerentes com as decisões tomadas, mas também não ser implacáveis. Vamos tomar uma decisão até ao final de junho", explicou Devaud, em entrevista à RTS.

Na Suíça, os eventos públicos estão condicionados a um máximo de mil pessoas até 31 de agosto, três semanas antes do arranque dos campeonatos, mas a ideia da organização é "celebrá-los no outono ou nunca".

Grande parte das provas de escalão WorldTour adiadas devido à pandemia estão escaladas para decorrer a partir de setembro, começando em 29 de agosto com a Volta a França, colocando problemas na calendarização do calendário velocipédico até final do ano.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 247 mil mortos e infetou mais de 3,5 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de um milhão de doentes foram considerados curados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.