O ciclista italiano Vincenzo Nibali (Astana), vencedor do último Giro, começou bem a Vuelta, ganhando hoje, na primeira etapa, um contrarrelógio por equipas na Galiza, vários segundos aos outros favoritos à vitória final.

As Rias Baixas galegas foram o palco escolhido para o arranque da Volta a Espanha, com um "crono" coletivo de 27,4 quilómetros, em jeito de festa de apresentação, mas o suficiente para Nibali ter já 22 segundos de avanço sobre o colombiano Rigoberto Uran (Sky), 29 face ao espanhol Alejandro Valverde (Movistar) e 59 em relação ao também anfitrião Joaquin Rodriguez (Katusha).

Domingo, de Baiona para o Monte Groba (uma chegada de primeira categoria), será o esloveno Janez Brajkovic a envergar a camisola vermelha, já que foi ele o primeiro a cortar a meta, hoje em Sanxenxo, mas o grande vencedor é mesmo o ciclista siciliano, segundo na etapa e firmemente apostado em juntar a Vuelta ao Giro, o que já não sucede desde 2008, obra do espanhol Alberto Contador.

A equipa cazaque foi a última a partir para a estrada e superou todos os tempos anteriores, fazendo 29.59 minutos, menos 10 segundos do que a RadioShack, 16 face à Omega Pharma e 22 em relação à Sky, desfalcada de Bradley Wiggins e Chris Froome.

A etapa era plana, mas não muito fácil, obrigando a algumas precauções pelo percurso sinuoso e pelo vento. A Astana começou com alguns cuidados e com a aproximação de Sanxenxo elevou o ritmo, chegando à meta com seis ciclistas a pontuar.

«Foi um grande contrarrelógio por equipas, mas ainda há muito caminho para fazer até Madrid», disse Nibali, que já no domingo pode chegar à camisola vermelha, já que a etapa é considerada uma das tiradas complicadas nas três semanas de prova.

Os 176,8 quilómetros da etapa terminam com uma subida de primeira categoria que pode ser seletiva e levar Nibali já à liderança - mas ainda haverá muito para correr, com passagens difíceis pelos Pirinéus e montanhas asturianas (a escalada do Angliru, no penúltimo dia, é a etapa-rainha).

Apenas dois portugueses integram este ano o pelotão da Vuelta, José Mendes (NetApp) e André Cardoso (Caja Rural).

José Mendes foi o que se saiu melhor, hoje, já que a NetApp foi sétima, a 35 segundos da vencedora. Ocupa o 38.º lugar da geral individual.

A Caja Rural cedeu 1.38 e chegou em 18.º lugar, o que faz com que André Cardoso, que fechou a sua equipa, esteja em 108.º

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.