Rúben Guerreiro (Trek-Segafredo) assumiu hoje ter-se "preparado como nunca" para conseguir a vitória no Campeonato Nacional de ciclismo de estrada, em Gondomar, após ser o mais rápido nos 177 quilómetros do percurso.

"Hoje foi um dia superdifícil, nós temos muito bons corredores, parabéns ao pelotão português que está muito forte", começou por dizer o ciclista português, que depois confessou a satisfação de passar a envergar a camisola de campeão nacional.

Segundo o ciclista da Trek-Segafredo, a presença neste campeonato foi "preparada como nunca", acrescentando ter trabalhado "sempre muito, muito".

"Nunca desisti desta vitória", confessou instantes depois de ter ganho por três segundos a prova aos perseguidores Rui Vinhas (W52-FC Porto) e Ricardo Vilela (Manzana Postobon).

O portista, detentor da Volta a Portugal, disse ter-se sentido bem, reconhecendo que Ruben Guerreiro “foi mais forte”, endereçando-lhe, por isso, os parabéns.

"Dei o máximo, a equipa ajudou-me bastante e estive sempre na frente da corrida e no final procurei a melhor posição", concluiu.

Ricardo Vilela, ainda que com o mesmo tempo de Rui Vinhas, ocupou o último lugar do pódio, um registo que disse manter a lógica dos últimos anos "de continuar a bater à porta" do primeiro lugar.

"O pódio soube-me bem, mas ando há alguns anos a bater à porta. Sonho com esta camisola, já fui campeão nacional em sub-23 e é gratificante para um ciclista andar com as cores da bandeira nacional ao peito. O não ter ganho foi uma questão de detalhe", frisou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.