O espanhol Ruben Plaza (Movistar) venceu hoje a Volta a Castela e Leão ao ser o melhor na última etapa, que consagrou Sérgio Sousa (Efapel-Glassdrive) como o melhor português, na 14.ª posição da geral.
Ruben Plaza cortou a meta com o tempo de 04:30.36 horas, no final dos 183,1 quilómetros entre Aguilar de Campo e Cervera de Pisuerga, superiorizando-se aos compatriotas Francisco Mancebo (5 Hour Energy), segundo na etapa a dois segundos, e a Carlos Barberó (Euskaltel-Euskadi), terceiro a sete, para roubar a liderança da geral a Francesco Lasca.
O anterior líder, que à partida tinha 12 segundos de vantagem, chegou a 11 segundos, no grupo que precedeu o de Sérgio Sousa, 17.º a 20 segundos, e viu o primeiro posto fugir-lhe devido às bonificações conquistadas pelo ciclista que correu em Portugal, no Benfica e na Liberty Seguros.
«Foram quase quatro anos e, depois de tudo o que passei, este triunfo sabe-me a glória. Para mim, esta vitória significa muito. Era quase uma meta pessoal e não nego que, em alguns momentos, quase tinha perdido a confiança de que poderia voltar a ganhar, a ser o mesmo ciclista de antes», confessou Plaza, que teve uma lesão na perna que o deixou quase sem musculatura.
Na subida com rampas inclinadas e curvas pronunciadas para o Parador de Cervera de Pisuerga, onde estava situada a meta num falso plano, o espanhol foi o mais bem-sucedido nos ataques, conseguindo uma vantagem que criou distâncias na geral.
Sérgio Sousa acabou por ser o melhor português e o melhor ciclista da Efapel-Glassdrive, fechando a sua participação na Volta a Castela e Leão no 14.º lugar, a 30 segundos no vencedor.
Os seus colegas César Fonte e Nuno Ribeiro completaram o pódio dos portugueses, ao serem 27.º e 30.º na etapa a, respetivamente, 27 e 45 segundos de Plaza, para alcançaram o 22.º e o 31.º posto da geral.
André Cardoso, que nas duas jornadas anteriores fez parte do “top-10” da geral, teve um mau dia, acabando a terceira etapa na 56.ª posição, a 02.30 minutos do primeiro, um resultado que o relega para a 38.ª posição.
Filipe Cardoso (51.º), Hernâni Broco (57.º), e Ricardo Mestre (86.º), da Euskaltel-Euskadi, foram os outros lusos a terminar a prova espanhola.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.