O português Rui Costa (Lampre-Merida) foi este domingo segundo classificado no Grande Prémio de Montreal em bicicleta, sendo batido pelo australiano Simon Gerrans (Orica-GreenEdge), que anulou um último esticão do campeão do Mundo.

“Estou muito feliz com a minha prestação”, escreveu na sua página do Facebook imediatamente a seguir à prova canadiana.

Rui Costa foi batido por Simon Gerrans, que venceu do Grande Prémio do Québec na sexta-feira, depois de o sprinter australiano ter anulado uma derradeira tentativa do campeão do Mundo de chegar à meta na frente.

O português terminou com o mesmo tempo do vencedor (5:24.27 horas), relegando o francês Tony Gallopin (Lotto-Belisol) para o terceiro lugar no final dos 205,7 quilómetros da prova, constituída por 17 voltas a um circuito de 12 quilómetros.

A viver os últimos dias vestido de arco-íris, o ciclista da Lampre-Merida tentou isolar-se uma primeira vez, com um ataque na última escalada ao Mont Royal, mas foi acompanhado pelo holandês Bauke Mollema (Belkin), o francês Romain Bardet (AG2R-La Mondiale), o espanhol Jesus Herrada (Movistar) e o britânico Simon Yates (Orica-GreenEdge).

Gerrans saltou do pelotão para se juntar ao grupo da frente, levando na roda os ciclistas da Lotto-Belisol Wellens e Tony Gallopin, e comprometendo o sucesso da iniciativa do campeão do Mundo.

Com todos reunidos, Costa atacou de novo na descida rumo à Avenue du Parc, a três quilómetros da meta, conseguindo uma pequena margem que o esforço conjunto dos homens da Orica-GreenEdge anulou.

Bruno Pires (Tinkoff-Saxo) e Nelson Oliveira (Lampre-Merida) chegaram no mesmo grupo, a 4.39 minutos do vencedor, sendo, respetivamente, 73.º e 75.º.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.