O ciclista eslovaco Peter Sagan, cujo vencimento anual bruto ronda os cinco milhões de euros, é o corredor mais bem pago dos 176 atletas que constituem a Volta à França de 2020.

De acordo com o jornal A Bola, pelo menos 20 ciclistas no pelotão internacional recebem anualmente ordenados iguais ou superiores a 1,5 milhões de euros, entre os quais Chris Froome (4,5 milhões), Geraint Thomas (3,5) e Vincenzo Nibali (2,1/, por cada temporada. Estes três ciclistas encontram-se ausentes na edição deste ano.

Dos que estão a disputar atualmente o Tour, e a seguir a Peter Sagan, estão Egan Bernal (2,7), Fabio Aru (2,6), Michal Kwiatkowski (2,5), Julian Alaphilippe (2,3), Alejandro Valverde e Richard Carapaz (2,2), Thibaut Pinot e Primoz Roglic (2,0), Nairo Quintana e Elia Viviani (1,9).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.