Dezenas de pessoas esperaram, esta segunda-feira, por Rui Costa no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, depois de o ciclista português ter conquistado a Volta à Suíça ao vencer a última etapa, um contrarrelógio de 26,8 quilómetros entre Bad Ragaz e Flumserberg.
«Ganhar uma já foi bom, agora duas... Na etapa rainha dei sinais que poderia ganhar, depois foi gerir esforço para a última prova, que foi muita dura. Praticamente tudo saiu muito bem nesta volta à Suíça», começou por dizer o atleta da Movistar, rodeado por família e amigos. 
O ciclista português foi o primeiro a vencer duas edições consecutivas da Volta à Suíça desde que o norte americano Andrew Hampsten trinfou em 1986 e 1987.
«A sensação de ganhar duas vezes é formidável, não podia ter melhores sensações», explicou. 
Com este triunfo marcante, Rui Costa revelou que a partir de agora os rivais irão encará-lo de forma diferente.
«A partir de agora, ganhar vai ser cada vez mais complicado, porque os rivais vão estar mais atentos. Quero continuar com o meu trabalho, porque acredito que posso evoluir ainda mais. É esperar que as coisas continuem a sair bem», afirmou.
O “Tour” de França tem início no final do mês e o atleta português mostrou-se cauteloso quanto à forma de encarar a prova mais difícil de sempre do ciclismo.
«Vou deixar passar a primeira semana e depois logo veremos o que irei fazer. O Tour é uma prova que todos os atletas sonham ganhar. Mas é muito duro, são três semanas muito duras... », afirmou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.