Sofia Gomes foi hoje a melhor portuguesa do dia nos Europeus de ciclismo de estrada, com o 18.º posto na corrida júnior de fundo, enquanto António Morgado foi 20.º na prova masculina e Maria Martins abandonou em sub-23.

A portuguesa acabou a 1.17 minutos da vencedora, a alemã Linda Riedmann, enquanto as outras duas lusas em prova, Beatriz Pereira e Mariana Líbano, foram levadas a abandonar a prova, por perderem contacto com o grupo principal.

Riedmann concluiu a prova com um tempo de 1:53.09 horas, necessárias para terminar as cinco voltas ao circuito em Trento, totalizando 67,6 quilómetros. Bateu ao ‘sprint’ a italiana Eleonora Ciabocco, segunda, e a francesa Eglantine Rayer, terceira.

A estreia em Europeus de Sofia Gomes, na “corrida mais dura” que já fez, como admitiu depois, manteve-a muito próxima das melhores, com um 18.º lugar que considerou “incrível”.

“Sinto-me mesmo feliz por estar entre as 20 melhores europeias”, explicou, citada pela Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC).

Na prova masculina, António Morgado acabou no 20.º posto a corrida de 105,6 quilómetros, no mesmo circuito, e esteve muito em ação, ao tentar atacar em duas das últimas três passagens pela subida em Povo, mas sem sucesso.

Uma queda à sua frente condicionou-lhe o posicionamento e impediu-o de seguir o ataque dos franceses, com Romain Gregoire a conquistar o título europeu, ao cabo de 2:35.42 horas.

Além de António Morgado, também Gonçalo Tavares acabou a 10 segundos do vencedor, no 29.º posto, enquanto Tiago Clemente foi 61.º, a 4.23 minutos, Tiago Nunes foi 69.º, a 7.49, e Sérgio Saleiro e Rúben Rodrigues não concluíram a prova.

“Ataquei duas vezes na subida, mas fui sempre apanhado a descer. Na entrada para a última passagem na subida um corredor caiu à minha frente e fiquei ali fechado. Saio com um sabor amargo, porque fiquei mesmo com a sensação de que poderia ter feito um resultado muito melhor”, lamentou o mais bem posicionado dos lusos.

Na corrida sub-23, a olímpica Maria Martins, campeã nacional de elite, não terminou a prova, depois de o ritmo alto e os ataques constantes terem partido o pelotão desde as duas primeiras voltas ao circuito, para um total de 79,2 quilómetros.

A velocista acabou por descolar na terceira passagem pela subida de Povo, sendo obrigada a abandonar a prova, ganha pela italiana Silvia Zanardi, à frente da húngara Kata Blanka Vas, segunda, e da francesa Evita Muzic, terceira.

No sábado, corre-se a prova de fundo de elite feminina, sem portuguesas, e a mesma prova para o pelotão masculino sub-23, com Portugal representado por Pedro Andrade, Fábio Fernandes, Pedro Miguel Lopes e Carlos Salgueiro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.