Os portugueses João Almeida e Nelson Oliveira, representantes portugueses no contrarrelógio e no fundo do ciclismo de estrada de Tóquio2020, disseram à Lusa estarem preparados para o que serão percursos duros.

“Vai ser uma corrida muito dura, e no final teremos de a correr de forma inteligente”, atira João Almeida, à agência Lusa, sobre a prova de fundo, de 234 quilómetros e um acumulado de subida de 4.865 metros, marcada para 24 de julho, o primeiro sábado dos Jogos.

O jovem da Deceuninck-QuickStep, este ano sexto classificado na Volta a Itália, estreia-se em Jogos Olímpicos ao lado do mais experiente Nelson Oliveira, que já tinha estado em Londres2012 e no Rio2016, em que foi sétimo no contrarrelógio, a ‘sua’ especialidade.

O homem da Movistar espera “duas corridas bastante duras”, com dificuldades pelo traçado acidentado “e principalmente pelas condições climatéricas”.

Para lhe fazer face, a dupla tem feito um trabalho de aclimatação no Laboratório de Aerodinâmica Industrial da Universidade de Coimbra, com um ciclo em junho e um outro antes da partida para Tóquio.

“O corpo já está muito mais adaptado e será fundamental para uma boa prestação. O trabalho está a ser feito nesse sentido, esperamos que corra da melhor maneira por lá”, atira Nelson Oliveira, de 32 anos.

Se o especialista do ‘crono’ gosta do traçado mais duro – o exercício individual olímpico está marcado para 28 de julho - porque prejudica contrarrelogistas mais pesados, além de lhe agradar exercícios mais longos e exigentes do que o habitual, João Almeida espera pela chegada para confirmar sensações.

“Teoricamente, sei como é mais ou menos o percurso, mas assim que chegarmos lá fazemos os reconhecimentos e saberei a 100%”, responde.

Convocado para Tóquio2020, adiado em um ano devido à pandemia de covid-19, o jovem das Caldas da Rainha terá beneficiado dessa situação, já que no verão de 2020 ainda não se tinha estreado em grandes Voltas.

Fê-lo em grande: na adiada Volta a Itália de 2020, liderou a prova durante 15 dias e acabou em quarto, voltando este ano ao Giro para ser sexto, convencendo o selecionador nacional, José Poeira.

Agora, vai estrear-se nos Jogos, uma realidade a que já se habituou “mais ou menos”. “Cada dia é mais real que vou fazer Tóquio2020. É uma honra estar presente nessa corrida, acho que vai ser bastante engraçado”, atira.

Portugal vai estar representado por 92 atletas, em 17 modalidades, nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, que vão ser disputados entre 23 de julho e 08 de agosto, depois do adiamento por um ano, devido à pandemia de covid-19.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.