Uma “jogada arriscada” numa “corrida louca” do madison, que encerrou hoje o Europeu de ciclismo de pista, deu o bronze a Rui Oliveira e Iúri Leitão.

“Foi uma corrida louca desde o início. Sabíamos que estávamos os dois em forma para lutar pelas medalhas. Entrámos conservadores para depois tentarmos dar a volta”, conta Rui Oliveira, citado pela Federação Portuguesa de Ciclismo.

Rui Oliveira, que conquistou o ouro no scratch, e Iúri Leitão, prata nos pontos, somaram novo ‘metal’ numa corrida para duplas, ao somarem 49 pontos, menos 11 do que os novos campeões europeus, os holandeses Yoeri Havik e Jan-Willem van Schip, e a sete dos belgas Kenny de Ketele e Lindsay de Vylder, segundos.

A analisar a corrida, Iúri Leitão vê a “jogada arriscada” no ataque, quando tiveram a sensação de que “as equipas principais estavam a fraquejar”, como decisiva.

“Correu bem, e estamos muito felizes e orgulhosos por uma medalha nesta disciplina olímpica”, acrescentou.

O selecionador luso, Gabriel Mendes, colocou a dupla “num nível de excelência”, com o cumprimento bem sucedido do plano para a corrida, além da determinação em “defender uma medalha até ao fim”.

Portugal conquistou quatro medalhas nos Europeus de Grenchen, na Suíça, que hoje terminaram: além das três conseguidas por Oliveira e Leitão, também João Matias ganhou uma prata, na eliminação.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.