O francês Thomas Voeckler ganhou hoje a solo a etapa rainha do “Tour” nos Pirenéus, após uma fuga de 38 ciclistas com representação portuguesa, enquanto a britânica Sky controlou a liderança do seu chefe-de-fila, Bradley Wiggins.

«Subi montanha a montanha, como se fosse uma corrida de cada vez. Não fiz reconhecimento da etapa, mas corro aqui há 19 anos. Conheço isto metro a metro, fazer o que fiz, passar cada ascensão sempre na frente, é uma coisa muito boa, é imitar aqueles que eu via na televisão quando era pequenino», afirmou o corredor, que juntou o triunfo nesta 16.ª etapa ao conseguido na 10.ª.

O australiano e campeão em título, Cadel Evans (BMC), viu confirmado o seu mau estado de forma face ao poderio de Wiggins, Froome e companhia, tendo baixado continuamente, hipotecando a hipótese de reeditar o êxito de 2011.

O único concorrente de peso relativo ao triunfo de Wiggins, no domingo, nos Campos Elíseos, tem sido o italiano Vicenzo Nibali, mas o conjunto britânico foi respondendo aos diversos ataques do transalpino na derradeira das quatro montanhas do dia, que incluiu o emblemático Tourmalet, ao longo de 197 quilómetros, entre Pau e Bagnères-de-Luchon.

Curiosamente, a 75,8 quilómetros da meta, foi visível à beira da estrada um cartaz amarelo com a inscrição “Vai Estudar Relvas”, empunhado, muito provavelmente, por um emigrante luso, a fazer humor com a polémica licenciatura do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, em pleno Col du Tourmalet.

Voeckler foi o único "sobrevivente" do grande grupo de escapados que se formou logo no início da etapa, incluindo os lusos Rui Costa (Movistar) e Sérgio Paulinho (Saxo Bank), e viria a terminar com um registo de 05:35.02 horas, 1.40 minutos antes do dinamarquês Chris Sorensen (Saxo Bank) e com vantagem de 2.30 minutos sobre o terceiro posicionado, o espanhol Gorka Izaguirre (Euskaltel).

Wiggins concluiu a tirada 7.09 minutos depois do vencedor, atrás de Nibali e à frente do seu "escudeiro", Froome, ao passo que Evans (35.º) cedeu 11.56 minutos, atrás de Rui Costa, que foi 30.º, 10.54 minutos depois de Voeckler.

O britânico permanece intocável no topo da tabela, 2.05 e 2.23 minutos à frente de Froome e de Nibali, respetivamente. O belga Jurgen Van den Broeck (Lotto) tem um atraso de 5.46 minutos, no quarto lugar, e Evans é agora sétimo, já a 08.06 minutos do líder.

Costa e Paulinho também se mantiveram nas suas zonas da classificação geral, respetivamente nos 19.º e 51.º lugares, com desvantagens de 22.47 e de 1:25.18 horas.

Na quinta-feira, na 17.ª de 21 tiradas desta 99.ª Volta `França, o pelotão vai novamente enfrentar várias montanhas, designadamente a "categoria especial" Port de Balès antes da meta, após 143,5 quilómetros, desde Bagnères-de-Luchon.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.