A Volta a Itália de 2020 vai partir de Budapeste, permanecendo por mais dois dias na Hungria, anunciou hoje a organização de uma das principais provas do ciclismo mundial.

Com o arranque na Hungria, que recebeu a segunda edição dos Mundiais de ciclismo, em 1928, será a 14.ª vez que a prova partirá fora do território italiano, depois de São Marino, Vaticano, Mónaco, Bélgica, Grécia, França, Holanda, Dinamarca, Irlanda do Norte, Holanda (por três vezes) e Israel.

O primeiro arranque da competição fora das fronteiras italianas deu-se em 1965, em São Marino, enquanto o último aconteceu no ano passado, com a realização de um contrarrelógio individual em Jerusalém, seguido de outras duas etapas em solo israelita.

A edição de 2019 da Volta a Itália inicia-se com um contrarrelógio individual, em Bolonha, em 11 de maio, e prolonga-se até 02 de junho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.