O presidente do FC Porto considerou hoje que o segredo do sucesso dos ‘dragões’ na Volta a Portugal em bicicleta reside no facto de a equipa funcionar sob o lema um por todos e todos por um.

“Quando se junta o FC Porto e a W52, duas entidades que querem muito ganhar, dois a puxar para o mesmo sítio, é melhor do que um a puxar sozinho. E, depois, termos encontrado uma equipa em que são todos por um e um por todos, é fantástico”, declarou Pinto da Costa, de visita à caravana da Volta a Portugal, que hoje termina em Lisboa.

Defendendo que “é esse fundamentalmente o segredo da vitória”, o presidente ‘portista’ lembrou o papel de Ricardo Mestre em favor de um colega – Amaro Antunes – na subida à Senhora da Graça e “a fantástica corrida do João Rodrigues para proporcionar a manutenção da amarela ao Amaro” nas Penhas da Saúde para realçar que a W52-FC Porto é “uma equipa no verdadeiro sentido da palavra”.

“É um orgulho muito grande. Quando apostámos no regresso do ciclismo com esta feliz ligação à W52, era com o intuito de ganhar. Creio que já ganhámos cinco vezes consecutivas, se fizermos a sexta seria realmente um feito histórico difícil de igualar”, assumiu, enganando-se, contudo, nos números – são quatro as vitórias conquistadas pela equipa até ao momento.

Pinto da Costa disse ter “muita fé” que Amaro Antunes ou Gustavo Veloso, terceiro na geral a 01.13 minutos, possam conquistar o quinto triunfo consecutivo para os ‘azuis e brancos’ na prova rainha do calendário velocipédico nacional, embora tenha querido reconhecer o mérito da Frederico Figueiredo (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel), o segundo classificado.

“Mas, de certeza, que os nossos dois atletas que podem vencer, vão dar tudo para nos dar mais uma alegria”, completou.

A ligação vitoriosa entre o FC Porto e a W52 é para manter, porque, segundo o líder ‘azul e branco’, “todos os portistas, como os portugueses de um modo geral, gostam muito de ciclismo”.

“É um veículo de propaganda aos clubes, leva os clubes, neste caso o FC Porto, a sítios onde outras equipas, de outras modalidades, nunca passariam, e é uma presença permanente que os ‘portistas’ gostam de ver passar e, naturalmente, desejam, como eu, vencer a prova mais uma vez”, destacou.

O contrarrelógio de 17,7 quilómetros nas ruas de Lisboa vai consagrar hoje o sucessor de João Rodrigues no historial de vencedores da Volta a Portugal, com Amaro Antunes a ser o último a sair para a estrada, às 17:00.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.