A organização da Volta a Espanha em bicicleta, que arranca na terça-feira em Irún, na fronteira com a França, anunciou hoje que nenhum ciclista acusou o novo coronavírus nos 498 testes realizados no domingo.

Os testes realizados aos ciclistas e aos elementos credenciados das equipas presentes na Vuelta detetaram dois infetados no ‘staff’ da Bahrain-McLaren e Sunweb, que já foram isolados de acordo com o protocolo e legislação sanitária vigente.

A organização refere em comunicado que, de acordo com os procedimentos em contexto da pandemia de coronavírus, todas as equipas (corredores e funcionários) foram submetidos no domingo a uma primeira bateria de testes à covid-19.

Dos 498 testes de despistagem realizados, “nenhum corredor testou positivo” e “dois membros do ‘staff’ das equipas Bahrain-McLaren e Sunweb obtiveram resultado positivo e já foram isolados”.

Os promotores da Vuelta referem ainda que todos os elementos credenciados para a prova terão que apresentar um teste à covid-19 negativo no momento de levantar a credencial à partida de Irún.

A Vuelta conta com a presença dos ciclistas portugueses Rui Costa (UAE Emirates), Ivo Oliveira (UAE Emirates), Nelson Oliveira (Movistar) e Ricardo Vilela (Burgos-BH).

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 40 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.