A seleção portuguesa de futebol de praia ultimou esta quarta-feira a preparação para o arranque do Mundial, na areia de Espinho. A um dia da estreia diante do Japão, o selecionador Mário Narciso diz acreditar que é possível quebrar o 'enguiço' na praia do norte de Portugal.

"Jogar em casa só nos traz vantagens. Conhecendo como conheço o público de Espinho, acho que só nos trará vantagens jogar aqui", disse o técnico no final da sessão de treino, deixando um aviso: "Temos consciência de que estamos entre as 16 melhores equipas do mundo, que são mesmo estas, e penso que haverá quatro ou cinco equipas que poderão ser campeãs do mundo. Tudo pode acontecer, mas digo uma coisa: nós estamos incluídos nesse grupo".

Narciso assume-se como um homem de fé, mas garante que ainda não fez nenhuma promessa, pelo menos de livre iniciativa. Os seus jogadores, pelo contrário, não perdoaram.

"Por acaso ainda não fiz nenhuma, mas os jogadores já me disseram que eu tinha que prometer uma coisa…mas não vos vou dizer o que é. Se é rapar o bigode? (risos) Essa também está incluída. Deus queira que rape o bigode, o cabelo, que rape tudo…o que é preciso é ganhar", rematou o técnico, sempre bem-humorado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.