Depois das emoções do triunfo por 4-2 sobre a Rússia na final do Europeu de Futsal de 2022, com direito a (mais uma) cambalhota no marcador, o selecionador de Portugal e os jogadores lusos não esconderam, após erguerem o troféu, a alegria do triunfo, dando conta o orgulho que sentiram em elevar novamente bem alto as cores nacionais.

Jorge Braz, selecionador de Portugal: “Estou muito orgulhoso de todo o trabalho que realizámos, muito orgulhoso por ver novamente um exemplo perfeito de como uma equipa deve ser e muito orgulhoso de olhar para os olhos dos meus jogadores, principalmente no segundo tempo. Eles acreditaram sempre e isso é o que me deixa mais orgulhoso."

Zicky, eleito Melhor Jogador do Torneio: "É difícil traduzir em palavras o que estou a sentir neste momento e tudo o que posso dizer é que estou no céu! Estou muito orgulhoso desta equipa e quero agradecer a cada pessoa que nos ajudou a chegar aqui. Há muito que digo que Portugal gosta de sofrer, parece que está no nosso ADN lutar antes de vermos a luz e vencermos. Hoje acreditámos sempre em nós próprios e na força da equipa, mesmo quando estávamos a perder por 2-0. A força desta equipa não tem limites e essa é a razão por detrás de todo o nosso sucesso."

André Coelho, autor de um dos golos de Portugal: "Estou muito feliz com o facto de ter podido ajudar esta selecção a concretizar os seus objectivos. Isso é o que mais interessa. O mais importante é que Portugal voltou a mostrar por que razão é campeão da Europa e do mundo."

Russos falam em duelo entre "duas grandes equipas" e acreditam que vão voltar a erguer o troféu no futuro

Do lado da Rússia, lamentaram-se os erros que permitiram a reviravolta de Portugal no marcador, mas há muita fé de que, em breve, o título europeu lhe sorria.

Andrei Afanasyev, jogador da Rússia: "Alguns erros da nossa parte permitiram que eles vencessem a partida. Estou certo de que a Rússia vai voltar a ganhar este troféu, porque a próxima geração de jogadores que temos é muito boa. Trabalhámos muito bem, mas o desporto é assim: umas vezes ganha-se, outras perde-se. Esperamos por este troféu há 23 anos, não o conquistámos hoje, mas tenho certeza de que o conquistaremos no futuro."

Sergei Skorovich, seleccionador da Rússia: “Foi uma final e, como todas as grandes finais de um Mundial ou de um EURO, foi uma batalha entre duas equipas muito iguais. Foi isso que se viu hoje, aqui. Trabalhámos muito e cada jogador e elemento desta equipa deu tudo de si."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.