O Benfica começa no sábado a defender o título português de futsal, na final do “play-off” frente ao rival Sporting, que dominou a primeira fase e procura desforrar-se da derrota sofrida na época passada.

Recordista de títulos na modalidade, com 10 troféus conquistados, o Sporting terminou a fase regular com 25 vitórias e apenas uma derrota, imposta pelo Rio Ave, terceiro classificado, o que dá à equipa “leonina” a possibilidade de disputar o quinto e último jogo no seu pavilhão, se for necessário.

O desempenho da equipa “encarnada” foi menos exemplar, apesar de ter concluído o campeonato na segunda posição, com 19 triunfos, dois empates e cinco derrotas, duas das quais sofridas frente ao rival lisboeta, que reclamou também o estatuto de melhor defesa e ataque da primeira fase da competição.

Os “leões” não detiveram o passo durante a fase a eliminar, tendo “despachado” o Modicus nos quartos de final e o Fundão nas “meias”, pelo mesmo resultado (2-0), mas o Benfica também não teve dificuldade em ultrapassar a Académica e o Rio Ave, igualmente por 2-0, confirmando-se como as duas únicas potências da modalidade.

Tal como sucedeu nas últimas três temporadas, os dois clubes da capital vão discutir entre si o título de campeão nacional de futsal à melhor de cinco jogos, com vantagem para a equipa de Alvalade, que se impôs em 2010 e 2011, tendo as “águias” respondido no ano passado, com um triunfo na “negra”, por 3-2.

O treinador do Benfica, João Freitas Pinto, considerou “normal” que o Sporting queira desforrar-se desse desaire, mas avisou que os jogadores benfiquistas pretendem contestar dentro do campo o favoritismo atribuído aos “leões” pela forma como se impuseram na fase regular.

«Toda a gente vê o Sporting já como campeão este ano e nós vamos fazer tudo para contrariar esse dito favoritismo. Na realidade, a época de futsal decide-se é a partir do próximo sábado. O que está para trás ficou para trás, no próximo sábado começa tudo a decidir-se», frisou, em declarações à agência Lusa.

O técnico do campeão nacional observou que o vencedor da final nem sempre corresponde ao da fase regular, por muito dominador que se tenha revelado, mas o treinador do Sporting, Nuno Dias, não tem dúvidas da superioridade dos “leões”, a julgar pelas declarações após o segundo jogo com o Fundão, que valeu a qualificação para a final

«Não tenho dúvidas nenhumas de que somos superiores ao Benfica. O Sporting joga melhor, tem melhores jogadores, encara melhor o jogo, tem maior dinâmica em campo, pressiona mais e, naquilo que depender de mim, todos os jogos desta fase final são para ganhar», salientou na altura o técnico “leonino”.

João Freitas Pinto reconheceu que o Sporting «joga num sistema muito móvel, com jogadores muito rápidos» e que terá isso em consideração ao preparar a final do “play-off”, mas assinalou que o Benfica não alterará em nada a sua forma habitual de jogar.

O Sporting recebe o Benfica no pavilhão multiusos de Odivelas, palco este fim de semana dos dois primeiros jogos, visitando a seguir o Estádio da Luz, a 22 e 23 de junho, este último se nenhuma das equipas chegar a uma vantagem de 3-0, havendo ainda a possibilidade de um quinto e último confronto, a 29 de junho, de novo em Odivelas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.