O selecionador português de futsal, Jorge Braz, realçou hoje a capacidade do Paraguai, primeiro oponente de Portugal na Finalíssima, em Buenos Aires, Argentina, apelando à competitividade dos jogadores para atingir a final da prova.

"O Paraguai é uma equipa fortíssima. O Paraguai, principalmente na Copa América, demonstrou que quer dar um passo à frente e que quer mesmo ultrapassar o nível da Argentina e do Brasil, com quem compete aqui na América do Sul. São muito competitivos, recordo que perderam apenas por 1-0 na final da Copa América, num jogo que foi extremamente equilibrado", lançou o técnico luso, em declarações reproduzidas pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Jorge Braz destacou que os jogadores paraguaios são "muito fortes tecnicamente", com "grande capacidade competitiva e muito aguerridos", considerando que o encontro frente ao Paraguai terá um lado estratégico, mas será um jogo "onde a capacidade de concentração, o foco e a capacidade de competir durante os 40 minutos será essencial" para alcançar a vitória e estar na final.

O primeiro encontro da 'equipa das quinas' (bicampeã europeia) será diante do Paraguai (finalista vencido da Copa América), em 15 de setembro, e, no mesmo dia, a Espanha (chamada para substituir a vice-campeã europeia Rússia) enfrenta a Argentina (vencedora da Copa América).

"Temos conseguido vencer nos momentos de decisão. Está a ser um momento muito positivo e interessante para Portugal, em função do trabalho que temos vindo a desenvolver. Mas o mais importante é a quantidade de equipas que conseguem ter futsal de qualidade. Não é só Portugal, é a Argentina, Brasil, Paraguai, Espanha, etc", sublinhou Jorge Braz.

Por seu turno, Erick Mendonça, internacional português, assegurou que os jogadores estão com a motivação "no máximo", de acordo com o estatuto de bicampeões da Europa e campeões do mundo.

"Estamos sempre à procura de mais. Trata-se de mais um troféu e é para isso que apontamos obviamente, sabendo que temos de enfrentar um desafio de cada vez. O Paraguai é uma equipa muito intensa, lutam por cada bola até à última. Tivemos dois jogos com eles em 2021 e foram ganhos pela margem mínima. São agressivos, no bom sentido, e será um jogo duro. Vamos preparar-nos da melhor forma para estar na final", rematou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.