O internacional português Ricardinho não saiu hoje do banco de suplentes na vitória do Inter Movistar sobre o Jaén Paraíso, por 3-1, nos quartos de final da fase de atribuição do título da Liga espanhola de futsal.

O ala luso, de 34 anos, não foi utilizado pelo treinador Tino Pérez na partida que garantiu um lugar na meia-final da competição, com a equipa a continuar na luta pelo título, após o triunfo de hoje.

Questionado no final da partida, o treinador não se alongou em comentários sobre a ausência do capitão da seleção das ‘quinas’, referindo que se devia questionar o jogador.

"Essa é quase mais uma questão para ele do que para mim. Prefiro, sinceramente, não comentar”, afirmou, não revelando se Ricardinho vai ser utilizado no jogo da meia-final, agendado para sábado: “Ele ainda é jogador do clube até 30 de junho e há sempre opções", concluiu.

Ricardinho, considerado por seis vezes como o melhor jogador de futsal do mundo, já assinou um contrato até ao final da época 2022/23 com os franceses do ACCS Paris, que será válido a partir de 01 de julho.

O clube parisiense foi declarado campeão francês de futsal, após o cancelamento do campeonato, que liderava, e vai disputar pela primeira vez a Liga dos Campeões.

Antes do regresso da competição em Espanha, o internacional português afirmou que estava disponível para ajudar o Inter Movistar, mas que preferia não voltar a jogar pela equipa espanhola, referindo que a relação entre as partes estava afetada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.