A seleção portuguesa de futsal chega ao segundo com a Sérvia trazendo no bolso uma vantagem de um golo, fruto do resultado de 2-1 na primeira mão deste play-off.

O selecionador Jorge Braz recordou, em conferência de imprensa esta terça-feira, que no futsal estas vantagens significam pouco, e que por isso quer uma seleção competente a pensar apenas e só num triunfo.

“O futsal vive mais de instantes do que a sequência lógica de vantagens. Portugal apresentou qualidade ao longo de todo o processo de qualificação. A excelência durante o apuramento na Póvoa de Varzim e agora nesta etapa com a Sérvia fazem deste trajeto, um trajeto quase perfeito”, declarou.

A ansiedade que tanto se fala no desporto existe entre os jogadores, mas Jorge Braz diz serem os “níveis necessários e adequados” de quem sabe que tem a “obrigação de estar no Mundial”.

Sobre as chamadas para este segundo jogo de Ré e André Sousa, o selecionador diz que ficaram a dever-se a situações estratégicas que pretende pôr em prática, lembrando contudo que são jogadores que já faziam parte desta família.

O jogo da segunda mão do play-off de acesso ao Mundial entre Portugal e Sérvia disputa-se esta terça-feira a partir das 19h30 no Pavilhão Multiusos Odivelas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.