A Fundação Jorge Antunes fez este ano um campeonato que nada condiz com as classificações obtidas nas temporadas anteriores. O clube vizelense teve de disputar o play-out para assegurar a manutenção no campeonato nacional de futsal.

Em entrevista ao blogue das camadas jovens da Fundação Jorge Antunes, o presidente do clube identificou os principais problemas desta temporada.

Mais do que as várias mudanças de treinador que a equipa sofreu ao longo da temporada, que prejudicaram obviamente a equipa, José Antunes apontou o dedo a Miguel Almeida.

“Tivemos muitos problemas de balneário. O maior problema que tive esta época foi a contratação do Miguel Almeida. Deu-me cabo de um balneário por ter um estatuto enganador. Fui avisado pelos ex-dirigentes de ambos os clubes por onde passou e pensei que ele pudesse mudar no nosso clube mas tal não aconteceu”.

O dirigente da FJ Antunes foi ainda mais esclarecedor: “Houve uma reunião de balneário onde eu lhe chamei de tudo o que havia para chamar à frente dos colegas e ele cobardemente continuou no clube (acabou por sair mais tarde)”.

Após a saída do jogador, José Antunes reconhece que tudo melhorou: “Não acredito nas coincidências mas basta ver os resultados e o ambiente depois da saída dele que foram francamente melhores”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.