O treinador Mário Silva afirmou, esta sexta-feira, que pretende ver na Ronda de Elite da Liga dos Campeões de futsal o salto qualitativo que o Benfica deu nas últimas semanas, com disciplina e rigor para alcançar a ‘final four’.

“Nas últimas semanas, demos um salto qualitativo enquanto grupo e isso traduz-se nas ações e tarefas que os jogadores desempenham lá dentro. É esse salto qualitativo que espero ver, sabendo que temos uma Ronda de Elite de extrema dificuldade. Queremos apresentar a mesma identidade que temos apresentado, que assenta em compromisso defensivo maior, mais rigor nas ações defensivas e ofensivas, onde teremos de andar e posicionar, quais as nossas dinâmicas e sermos rigorosos nisso. É essa disciplina e rigor que espero que se traduza, depois, num resultado positivo”, sublinhou, aos jornalistas.

Os encarnados defrontam, no Grupo B da Ronda de Elite, os cazaques do Kairat, que se perfilam, no plano teórico, como o maior adversário nesta ronda, os eslovenos do FK Dobovec, que derrotaram 8-1 na última fase, e os anfitriões FC Prishtina, do Kosovo.

“[O FK Dobovec] Sabemos as virtudes que tem do ponto de vista físico e as deficiências do ponto de vista de qualidade. Gostaríamos muito de chegar ao terceiro jogo, com o Prishtina, a poder ter dois resultados para passar, sendo a equipa que nós conhecemos menos bem e poderá ser um caráter diferenciador a forma como o público vive o jogo lá, que confesso que desconheço. O Kairat é o adversário de maior nomeada, acredito que terá um nível de dificuldade maior e pode decidir quem passa”, analisou o técnico.

No entanto, torna-se imperativo respeitar todas as formações, que chegarão cada uma “com as suas devidas ambições”, de forma a poder alcançar a ‘final four’ da prova pela terceira temporada consecutiva, com o objetivo de melhorar os dois terceiros lugares.

“É o estatuto internacional de uma marca como o Sport Lisboa e Benfica que está em prova. É uma prova que já vencemos e andamos à procura nos últimos dois anos, com duas medalhas de bronze, de tentar vencer novamente. A primeira coisa que teremos de atingir, através das nossas capacidades e competências, é a ‘final four’, para depois tentar vencer a competição. Esse é o objetivo a que nos propomos”, frisou Mário Silva.

À exceção do guarda-redes André Sousa, com uma lesão de longa duração ainda não debelada, todo o plantel do Benfica encontra-se, à data de hoje, disponível para os três duelos da Liga dos Campeões, que serão preparados em cinco dias “muito curtos”, mas melhor do que o que tem sido hábito, face ao adiantamento da partida com o Fundão.

“Sabemos que temos aqui um plantel com muita qualidade, mas também extenso. Isso é preciso ser gerido também e, às vezes, cria um nível de insatisfação que é natural nos atletas”, notou, acrescentando: “Dá-nos a garantia de podermos treinar todos os dias no máximo das nossas capacidades, que não acontecia há relativamente pouco tempo. Estando eles todos aptos e no máximo das capacidades, temos de ser injustos às vezes perante o trabalho que efetuam, porque não há espaço para todos nas convocatórias”.

As ‘águias’ iniciam a Ronda de Elite frente ao FK Dobovec, às 16h (horas de Lisboa) de quarta-feira, seguindo-se o confronto com o Kairat, no dia seguinte a partir da mesma hora, concluindo o Grupo B diante do FC Prishtina, às 19h de 2 de dezembro. Todos os jogos serão efetuados no Palácio da Juventude e Desporto, em Prishtina, no Kosovo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.