Numa primeira parte mal jogada e sem grandes ocasiões de golo, a equipa croata acabou por se superiorizar aos holandeses através de um golo apontado aos 10 minutos, por Drazan Novoselac, a concluir um rápido contra-ataque.

As duas equipas denotaram grandes limitações técnicas dos seus jogadores, explicando porque vinham ambas de duas derrotas consecutivas frente aos dois conjuntos mais evoluídos do grupo, os russos do MFK e o Benfica.

O segundo tempo iniciou-se com a equipa holandesa a procurar a igualdade, o que veio a concretizar-se, ao minuto 29, através de um remate de fora da área de Cornelis Thies.

Mas o empate foi de imediato desfeito na jogada de reinício do jogo, com Dalibor Radusin a bater Peter Rozenbeek pela segunda vez e a fixar aquele que seria o reultado final do jogo.

Nos últimos minutos, os jogadores do Marlene tentaram acelerar o ritmo de jogo e apostara, em remates de meia distância, sem êxito, tendo os croatas criado algumas situações de perigo junto da baliza holandesa em jogadas de contra ataque.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.