Em roda de imprensa, o internacional português reconhece que são jogos como estes que fazem a seleção nacional crescer.

« São estes jogos que nos fazem crescer e prefiro jogar contra estas seleções do que com seleções mais fracas. Vamos ficar ainda mais fortes.», disse o atleta.

Gonçalo Alves considera a Rússia uma «equipa muito boa e rápida» que joga em «um ou dois toques». Nesse sentido, para ultrapassar tamanho adversário, o internacional luso afirma que os jogadores terão de «estar muito concentrados».

Em termos pessoais, o jogador revela estar a atravessar um bom momento e espera transpor isso para o seio da seleção.

«Sinto-me muito bem. O Benfica tem vindo a ganhar jogos, o que me dá motivação e confiança. Espero transpor isso para a seleção», concluiu.

Portugal já defrontou por cinco ocasiões a Rússia, tendo ganho três partidas e perdido outras duas.

As duas seleções disputaram o terceiro e quarto lugar no Mundial da Guatemala (2000) com a vitória a sorrir aos lusos (4-2) e ainda o terceiro e quarto lugar do Europeu de Portugal (2007), tendo saído, nessa ocasião, os russos como vencedores (2-3).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.