“Há um orgulho enorme por ter atingido este objectivo que é estar nesta fase final. Mas não queremos ficar por aqui: queremos ganhar. Vamos a Lisboa para bater todas as equipas e ganhar a taça”, começa por dizer o capitão da formação italiana do Luparense.

Depois de três títulos italianos seguidos, o Luparense garantiu o seu passaporte para esta fase final depois de deixar pelo caminho os espanhóis do ElPozo.

Na sexta-feira, os italianos enfrentam o Benfica na semi-final da competição, num jogo marcado para as 20h30 e que terá lugar no Pavilhão Atlântico.

Com 10 golos na competição, Vampeta revela-se ansioso pelo desafio:

“Jogar estas finais é uma honra para nós e para o futsal italiano. O caminho para aqui chegar foi longo e tivemos de superar vários obstáculos. Agora temos de provar que merecemos estar aqui, mantendo um olho no prémio mais desejado.”

A memória dos confrontos com os encarnados não é a mais benéfica, mas ainda assim Vampeta mostra-se confiante e realça que “desta vez a história vai ser completamente diferente”.

O jogador mais experiente do Luparense rejeita que os encarnados tenham vantagem por jogar em casa, Lisboa entenda-se, e destaca um nome na equipa de André Lima:

“Ricardinho é o jogador-chave da equipa. Tem técnica e classe, mas será a equipa afazer a diferença, O Ricardinho não pode ganhar jogos sozinho”, termina o brasileiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.