Em nota dirigida a todos os praticantes inscritos no PGA Tour, Monahan lamentou que os golfistas que decidiram disputar a prova de abertura do circuito LIV, em Londres, “tenham feito a sua escolha com base, unicamente, em considerações financeiras”.

“Mas não poderão exigir no circuito PGA os mesmos benefícios, consideração e oportunidades que vocês. Essa perspetiva seria, desde logo, uma falta de respeito relativamente a vocês, aos vossos admiradores e aos nossos patrocinadores”, advertiu Monahan.

A suspensão impede a participação dos apoiantes do circuito LIV na Taça Presidente, mas não no US Open, uma vez que o PGA Tour não gere os ‘majors’ e a Associação de Golfe dos Estados Unidos (USGA) já informou que os jogadores poderão competir na prova, que se inicia na próxima semana.

A lista de jogadores impedidos de disputar o PGA Tour inclui alguns que tomaram a iniciativa de abandonar o circuito norte-americano, como Dustin Johnson e o espanhol Sergio Garcia, nos quais não se inclui Phil Mickelson, vencedor de seis ‘majors’ e membro vitalício.

“Respeitámos, escrupulosamente, os regulamentos nas respostas que demos a esses jogadores, que decidiram virar as costas ao PGA Tour, violando esses mesmos regulamentos de forma voluntária”, observou Monahan.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.