O português Ricardo Santos concluiu hoje o Open da Málasia em golfe na 18.ª posição, com seis pancadas abaixo do PAR e mais 12 que o vencedor, o inglês Lee Westwood.
O golfista algarvio, que partiu para a quarto e último dia no quinto lugar, fez hoje a sua pior volta no torneio e a primeira jogada acima do PAR, com 74 pancadas (+2), caindo 13 posições na tabela para terminar no 18.º posto.
Santos, que era terceiro no final do primeiro dia, anotou dois "birdies" e quatro "bogeys", concluindo a prova com um total agregado de 282 pancadas (-6).
O português terminou na 18.ªa posição ex-aequo com outros cinco golfistas, o norte-irlandês Michael Hoey, vencedor do extinto Open de Portugal em 2009, o canadiano Richard Lee, o francês Grégory Bourdy e os australianos Scott Hend e Wade Ormsby.
Apesar de o último dia ter sido menos conseguido, o golfista de Vilamoura conseguiu encaixar um prémio superior a 23 mil euros e subir nove posições na "Race to Dubai", o "ranking" europeu.
Ricardo Santos é agora o número 87 da "Race to Dubai" e conta com prémios acumulados nesta temporada de mais de 97 mil euros.
O inglês Lee Westwood, vencedor do Portugal Masters (o maior torneio de golfe português) em 2009, ganhou folgadamente o Open da Malásia, prova do calendário do "European Tour" (a primeira divisão do golfe europeu), com um total agregado de 270 pancadas, 18 abaixo do PAR, mais sete do que o trio classificado em segundo lugar e encaixando um prémio de 329.615 euros,
Em segundo lugar ficou o trio de jogadores composto pelo belga Nicolas Colserts, pelo sul-africano Louis Oosthuizen e pelo austríaco Bernd Wiesberger, todos com 277 pancadas, 11 abaixo do PAR e prémios individuais ligeiramente superiores a 147 mil euros.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.