O guarda-redes da equipa de hóquei em patins do Sporting, Ângelo Girão, reconheceu, na terça-feira, que os 'leões' não estão num bom momento de forma "por culpa própria" e que o campeonato reflete a maior competitividade na modalidade.

Em declarações após uma palestra para estudantes no Palácio de Belém, no âmbito de um ciclo de conferências de desportistas patrocinado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o guardião português analisou a prestação do clube de Alvalade no campeonato, em que ocupa apenas o quarto lugar, com 16 pontos, tantos quantos o Benfica e atrás do duo Óquei de Barcelos e Oliveirense, que partilham a liderança, com 18 pontos.

"É sinónimo da competitividade que existe em Portugal. As quatro equipas candidatas ao título têm plantéis muito fortes, mas as equipas de baixo também ficaram mais fortes. O Barcelos está a fazer uma época excelente, está com todo o mérito no primeiro lugar e nós só nos podemos queixar de nós mesmos. O Sporting tinha condições para estar a fazer outro campeonato, mas podem contar connosco até ao fim do campeonato", assegurou.

No entender do internacional português, que na última época foi fundamental para a conquista da Liga Europeia de hóquei em patins pelo Sporting e para o título mundial ao serviço da seleção, a participação no campeonato do mundo durante o verão tem uma quota-parte de responsabilidade para o menor rendimento atual da equipa 'leonina'.

"Sabíamos que ia haver uma queda, mas pensámos que não seria tão acentuada. Temos de nos juntar e pensar que todos os objetivos traçados no início da época estão intactos. Não estamos a jogar o hóquei que sabemos e que podemos jogar. Não temos conseguido ganhar por culpa própria, as outras equipas têm sido melhores do que nós, mas só conheço um caminho para mudar este momento de forma e que é trabalhar", disse.

Já sobre a polémica em torno da arbitragem na modalidade, que ganhou eco com as críticas do Benfica aos árbitros após a derrota com o FC Porto no último fim de semana, por 4-3, no Dragão Caixa, no Porto, Ângelo Girão lembrou que os jogadores também têm de ajudar os árbitros a melhorar.

"Tenho a certeza de que Portugal tem o melhor campeonato do mundo de hóquei em patins, acho que nós, os agentes do desporto, e neste caso no hóquei, não facilitamos a vida a quem arbitra. É preciso melhorar alguns pontos, todos temos de evoluir, mas nós, jogadores, também temos de os ajudar a que seja mais fácil que não errem, porque também não lhes fazemos a vida fácil", finalizou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.