A seleção nacional de hóquei em patins derrotou a França, em Lille, por 5-2, no primeiro dos dois amistosos inseridos na preparação da equipa para o Mundial 2013, a disputar em Angola em Setembro.

Com uma excelente exibição do guarda-redes Tiago Sousa, a seleção nacional sénior masculina de hóquei em patins, derrotou esta noite em Saint Omer, a similar da França, por 5-2, na primeira de duas partidas amistosas, inseridas na preparação para o campeonato do mundo de 2013, em Angola.

Com um tempo regulamentar de vinte e cinco minutos, contra os 20 habituais, Angola teve a iniciativa de jogo e por diversas ocasiões rematou na tentativa de inaugurar o marcador.

Os franceses poderiam abrir o placar aos 14 minutos, através do capitão Omar Nedder, que rematou forte para a defesa do guarda-redes da equipa nacional.

Três minutos mais tarde, Angola chega ao primeiro tento por intermédio de João Vieira" Johe", numa bela execução de grande penalidade na sequência de uma carga sobre André Centeno.

A dois minutos do intervalo, o conjunto angolano ampliou o resultado por João Pinto, enquanto Kirro apontou o terceiro tento no reatamento, quando foi isolado por André Centeno, tendo silenciado o pavilhão de Brockus.

Com a partida totalmente controlada fruto de alguma permissão dos gauleses que sem grande interferência nas ações ofensivas dos forasteiros, o capitão de Angola volta violar a baliza contraria (4-0).

André Centeno que de forma muito fria fazia circular a bola, e criava jogadas ofensivas rápidas e objectivas anotou o quinto golo.

Os anfitriões mesmo em desvantagem no marcador não baixaram de rendimento. Com o desenrolar do jogo parecia que a equipa de Orlando Graça sairia de Saint Omer com uma goleada histórica, diante de um adversário de má memória em outras ocasiões.

Angola adormeceu no resultado e viu a sua baliza a ser violada por Cirilo Garcia, argentino naturalizado como francês, que a frente de Tiago Sousa não facilitou e marcou o primeiro da noite a favor dos gauleses.

Com alguns sinais de fraqueza na defesa dos angolanos, a França mostrou que estava para levar o desafio até ao fim e Nicolas Garcia reduziu para 2-5, num golo que levou alguma preocupação para o banco de Angola onde a equipa técnica pediu para que os jogadores pressionassem mais na linha intermédia.

No sentido de chegar ainda ao empate, os franceses cresceram mais ao controlarem a partida e bem apoiados pelos seus adeptos que lotaram o pavilhão, mas sempre que estivessem a atacar encontravam um obstáculo junto da baliza angolana.

O guarda-redes Tiago Sousa mostrou ser uma das principais unidades da seleção nacional ao impedir várias vezes que a bola entra-se na sua baliza e mesmo no fim de temporada de sinal de estar em forma quer do ponto de vista físico e desportivo.

As duas seleções voltam a jogar hoje, quarta-feira, às 20 horas locais (19 horas em Angola).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.