Barcelos vai voltar a ser palco de uma competição internacional de hóquei em patins 26 anos depois, ao acolher, entre 10 e 17 de Setembro próximo o quinto campeonato do Mundo de sub-20.

“As emoções vão rolar em Barcelos”, diz o slogan da competição, que foi apresentada em conferência de imprensa realizada no Pavilhão Municipal da cidade, perante a presença de Domingos Pereira, vice-presidente da Câmara Municipal, de José Paulo Matias, presidente da Associação de Patinagem do Minho, e de Vítor Grilo, vice-presidente da Federação Portuguesa de Patinagem.

O vice federativo reconheceu a capacidade de Barcelos para a realização deste tipo de eventos e disse estar convencido de que vai ser mais um êxito desportivo, não só para a equipa portuguesa, como também para a organização.

A selecção portuguesa vai assim tentar juntar ao título Europeu conquistado o ano passado em Itália, o de campeão do mundo da categoria.

Para já estão confirmadas as presenças de 12 selecções: Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, Inglaterra, Suíça, França, Argentina, Brasil, Chile, Estados Unidos e Angola.

Depois dos campeonatos europeus de juniores realizados em 1972 e 1976 e do de seniores em 1982, todos com triunfo da selecção portuguesa, o campeonato do Mundo de seniores, realizado em 1985, ficou marcado pelos acontecimentos no final do jogo Portugal-Espanha, que os espanhóis venceram e conquistaram o título. Depois disso, não mais se realizaram competições internacionais desta modalidade no pavilhão barcelense.

«Reabilitar o nome da cidade de Barcelos, que ficou conhecida como catedral do hóquei, foi um dos objectivos que levou a Associação de Patinagem do Minho a escolhê-la para esta competição de nível mundial», afirmou José Paulo Matias, presidente da associação minhota, confirmando ter recebido de imediato o apoio da autarquia barcelense.

Antes da apresentação foi disputado um encontro entre “velhas glórias” do hóquei patins de Portugal e de Espanha, que terminou com o triunfo dos espanhóis por 4-3.

Joan Torner e Zabalia, com dois golos cada, foram os autores dos tentos espanhóis, enquanto por Portugal marcaram Luís Ferreira (2) e Domingos Carvalho.

Pela selecção portuguesa alinharam Chambel, Domingos Carvalho, Carlos Realista, Vítor Bruno, Vítor Hugo, Luís Ferreira, Vítor Carvalho (Xana), Paulo Castanheira, Sérgio Nunes, Alfredo Silva, Alberto Sousa e Hugo Araújo. Cristiano Pereira foi o treinador.

Por Espanha alinharam Ruben Sanchez, Ricardo Satue, Placido Allegrete, Nene Zabalia, Juan Torner, Willy Duarte, Benigno Tome, Pepe Giralte e Luís Velasco. A arbitrar o encontro estiveram os árbitros barcelenses Florindo Cardoso e Rêgo Lamela.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.